Ceclin
jan 18, 2013 8 Comentários


Ministro garante que o Centro Acadêmico da UFPE em Vitória ganhará Restaurante Universitário

Aloizio Mercadante e o reitor Anísio Brasileiro, descerraram a placa inaugural, com investimentos orçados em R$ 1,6 milhão no Centro Acadêmico da UFPE Vitória de Santo Antão

Durante a solenidade de inauguração das obras de ampliação do Centro Acadêmico de Vitória da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul de Pernambuco, o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ressaltou nesta sexta-feira (18), a importância das manifestações estudantis para a melhoria do sistema de ensino no País. A cerimônia aconteceu no novo auditório do CAV. O ministro foi recepcionado por estudantes com cartazes solicitando a implantação do Restaurante Universitário no campus. Na solenidade, Mercadante ainda salientou o processo de interiorização do ensino que vem sendo feito no País e parabenizou Pernambuco.

“Considero válida toda a manifestação estudantil. Fui um dos criadores do Diretório Estudantil da Universidade de São Paulo (USP) na década de 1970. Nós vamos fazer o restaurante. Já existe verba assegurada e o reitor agilizará os procedimentos”, complementou. O Restaurante Universitário será construído em um terreno de oito hectares doado pela Prefeitura da Vitória de Santo Antão. Será o campus ll da UFPE em Vitória, no Engenho Bento Velho, concedido em outubro do ano passado pela Prefeitura da Vitória e contará com Casa do Estudante, Centro Compartilhado, Centro de Esportes, Complexo de Ciências e Laboratórios.

A revolta dos estudantes se produziu em torno de um protesto contra as condições da infraestrutura já existente, que não funciona bem. Segundo eles, muitas vezes as aulas em laboratório são suspensas por falta de água; os alunos da área de saúde não têm espaço para as práticas necessárias e nem estágio em área clínica; e as quadras existentes são usadas como depósito para guardar entulhos.

Protestos marcaram a chegada do Ministro da Educação na UFPE/Vitória. Fotos: José Sebastian.

Outra denúncia é em relação à falta do Restaurante Universitário e de uma Casa do Estudante, já que a maioria dos alunos são de outras cidades. “Às vezes, a aula não acontece no próprio campus e é transferida para o IFPE ou a AABB e nós temos que nos virar para chegar até lá, pois não existe um transporte de apoio. Se a infraestrutura existente já não comporta essa quantidade de alunos, imagine quando as cotas começarem a valer e mais estudantes chegarem aqui?”, questionou os alunos.

A solenidade contou com a presença do prefeito de Vitória Elias Lira (PSD), do vice-prefeito Henrique Filho (PR), do reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, do secretário de Educação Superior do MEC e ex-reitor da UFPE, Amaro Lins, do presidente da Câmara Edmo Neves (PMN) e da diretora do CAV, Florisbela Campos. Ainda na cerimônia, o reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Anísio Brasileiro, informou que vai correr para que as obras iniciem o mais rápido possível. “Temos que abrir edital de licitação para que tudo comece, mas percebemos que nossa estratégia de levar ensino de qualidade para o interior está dando certo. Continuaremos lutando por melhores condições de ensino”, declarou.

As obras não têm previsão de início, porque o projeto ainda será feito.

Aloizio Mercadante, e o reitor Anísio Brasileiro, descerraram a placa inaugural do centro. Os investimentos estão orçados em R$ 1,6 milhão, oriundo do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). A biblioteca foi entregue depois de reformada e ganhará um novo espaço, ampliando para 528,60m² de área construída. Foram inaugurados: um prédio de três pavimentos, sendo o térreo destinado aos vestiários da quadra e os dois pavimentos superiores, aos gabinetes de professores, com 22 salas; um auditório com 146 lugares; o Núcleo de Assistência Estudantil e Apoio Psicossocial, com dois consultórios, sala para funcionários e secretaria; e a guarita de acesso ao centro.

O Centro Acadêmico de Vitória tem caráter multidisciplinar e oferece cursos de biologia, educação física e ciências do esporte, enfermagem, nutrição e saúde coletiva. Tem 99 professores permanentes, aproximadamente 70% doutores e 30% mestres, 35 substitutos ou temporários e 62 servidores administrativos. Na graduação, o CAV conta atualmente com 1,2 alunos, no mestrado, são 30.

Novas instalações:

– Reforma e ampliação da biblioteca

– Construção de um prédio de três pavimentos

– Construção de auditório com 146 lugares

– Instalações do Núcleo de Assistência Estudantil e Apoio Psicossocial

– Guarita de acesso ao CAV

 Confira as imagens…

Fotos: José Sebastian / AVV Imagem