Ceclin
maio 06, 2011 1 Comentário


Ministro da Saúde chega em Vitória para liberar recursos ao Hospital João Murilo

Ministro da Saúde assina ordens de serviço e sobrevoa áreas alagadas

do Pernambuco.com



O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, passa o dia hoje em Pernambuco. A agenda começa no auditório do Centro de Convenções da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde participa da Solenidade de Abertura do Fórum de Mobilização para Enfrentamento das Doenças Negligenciadas do Estado de Pernambuco e assina a Ordem de Serviço para início das obras da segunda etapa da Planta Industrial da Hemobras.
No fórum, será lançado o Sanar, Programa que tem objetivo de enfrentar doenças tropicais endêmicas que atingem a população de baixa renda. Será a primeira vez que o Estado lança ações consistentes e integradas para combater enfermidades que, pela camada social que afetam, sempre foram consideradas como negligenciadas.
Doenças negligenciadas é um termo utilizado para um conjunto de enfermidades causadas por agentes infecciosos ou parasitas, além de serem consideradas endêmicas em populações de baixa renda. São elas: tracoma, doença de chagas, hanseníase, filariose, esquitossomose, helmintíase e tuberculose.

O Sanar – Programa de Enfrentamento às Doenças Negligenciadas vai atuar em 108 municípios prioritários do Estado, escolhidos através do percentual de incidência, priorizando a vigilância epidemiológica, o fortalecimento e capacitação das equipes de atenção básica para a identificação e manejo clínico adequado, a ampliação do diagnóstico e a melhora do acesso a tratamentos e medicamentos. O Programa vai contar com um investimento de 5,6 milhões da SES.

Em seguida, o ministro visita a maternidade do Hospital João Murilo de Vitória de Santo Antão e faz um sobrevôo das áreas alagadas pelas chuvas em Pernambuco.
À tarde, no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, juntamente com o governador Eduardo Campos, Padilha assina o Termo de Compromisso para a implantação da Estratégia Rede Cegonha no Estado de Pernambuco. O programa do Governo Federal prevê, até 2014, um investimento de R$ 9 bilhões em ações de cuidados desde o pré-natal até o segundo ano de vida do bebê.
Por já ter um programa pioneiro, Pernambuco será o primeiro Estado do Brasil a assinar o termo de compromisso. Articulando ações nas três esferas do Sistema Único de Saúde (SUS), a Rede Cegonha busca fortalecer a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, garantindo a melhoria da qualidade dos diversos serviços de saúde que compõem a rede. Entre outras questões, busca implantar ações que qualifiquem o planejamento reprodutivo e atenção pré-natal; um novo modelo de atenção ao parto; garantia de acesso e acolhimento das gestantes na rede de saúde e uma agenda de saúde da criança.
Neste primeiro momento, a Rede Cegonha atuará em três eixos: qualificação das maternidades dos hospitais Dom Malan, em Petrolina, Regional Inácio de Sá, em Salgueiro, e Fernando Bezerra, em Ouricuri; expansão da cobertura de leitos de alta complexidade no Agreste e no município de Jaboatão dos Guararapes; e incentivo financeiro na ordem de R$ 1 milhão para otimizar a assistência no Hospital e Policlínica João Murilo, em Vitória de Santo Antão.