• Ceclin
set 22, 2008 3 Comentários


Médico que examinou deputado confirma agressão

Em entrevista exclusiva concedida hoje (22) pela manhã no Programa A VOZ DA VITÓRIA pela Rádio Tabocas FM (98.5), o médico que acompanhou o exame de ‘corpo delito’ do Dep. estadual Henrique Queiroz (PR) falou detalhadamente como foi o atendimento. O Diretor Geral do Centro Hospitalar Santa Maria, Dr. Roberto Sotero, foi o segundo médico pericial que atestou junto com o médico plantonista Dr. Davison Alves (residente em Recife), que terminou fazendo o atendimento emergencial do parlamentar no último sábado (20) à noite.
Os deputados estaduais Henrique Queiroz (PR) e Aglaílson Júnior (PSB) trocaram socos e pontapés no último sábado, após discussão em ato eleitoral. Ocorrido por volta das 16h30, na Avenida Miguel Arraes, bairro do Maués, o incidente foi motivado por disputa de espaço para divulgação de material dos prefeituráveis apoiados pelos parlamentares.
Segundo Dr. Roberto Sotero o parlamentar teve um corte no supercílio (rosto) e um significativo corte no couro cabeludo, além de pequenos hematomas pelo corpo. O caso mais grave foi do jovem Andérson José dos Santos que acabou tendo uma lesão impactante em uma de suas pernas. O Andérson trata-se da pessoa que tomou à frente do deputado tentando defendê-lo. Com sua atitude, foi imobilizado pelo policial conhecido por Bartolomeu que, segundo versão do deputado Queiroz e testemunhas, lhe chutou violentamente na perna e ensaiou uma gravata em seu pescoço.
Inicialmente o republicano havia anunciado que o rapaz que lhe defendeu havia fraturado a perna, porém segundo Dr. Sotero, o que houve não foi uma fratura e sim uma forte lesão, do qual o rapaz foi tratado ortopedicamente para imobilizar a perna atingida.

O Diretor do Hospital explicou que foi chamado pelo médico plantonista, quando se encontrava em sua residência no último sábado, para fazer o atendimento do parlamentar e deste rapaz, auxiliando no procedimento, bem como atendendo a solicitação da Delegada de Polícia que pediu que fosse circunstanciado um Laudo Pericial.
A Delegada teve que se deslocar da cidade de Gravatá, onde respondia pelo Plantão Regional de Polícia daquele sábado. A Delegada estava também responsável por acompanhar a cidade de Vitória em escala montada para o final de semana.
Segundo explicações do Dr. Sotero, o atendimento estava programado para ocorrer inicialmente no Hospital Regional João Murilo (Vitória), porém com a recusa do Hospital em atender o caso, houve o pedido policial para que o Hospital Santa Maria fizesse o atendimento e expedisse o Laudo Pericial solicitado pela responsável civil de polícia.

Esclareceu ainda outros pontos do laudo e lamentou este fato que segundo ele empobrece o processo democrático na cidade. Citou ainda que os procedimentos médicos e formais a ele e ao Dr. Davison solicitados foram devidamente atendidos pela unidade de saúde, que presta serviços médicos particulares e é também conveniado ao sistema SUS.

Apresentação: Lissandro Nascimento.
Produção: Gilberto Júnior, Felipe França e Jáder Siqueira.