Ceclin
abr 26, 2011 1 Comentário


Mais identificado com a juventude, Pierre Lucena é o candidato favorito ao cargo de reitor da UFPE


Em entrevista no Mesa Redonda do Programa A VOZ DA VITÓRIA o então candidato a Reitor da UFPE, Pierre Lucena, 39 anos, usou em tom um tanto contudente, porém ético, quando fez um balanço da atual gestão da Reitoria e fez questão em esclarecer que apesar das divergências políticas pessoalmente gosta muito do atual Reitor Amaro Lins.
“Primeiramente quero deixar algo bem claro aqui, pessoalmente eu gosto muito de Amaro, ele como pessoa não tem nada que o comprometa”, sentenciou Pierre.
Acrescentou, porém que “no quesito gestão muitos pontos precisam ser corrigidos”.
Esclarece que a Universidade pertence ao povo que tanto tem sofrido vitimadas por uma gestão fraca e que segundo ele, não conseguiu até hoje concluir uma obra com exceção do Restaurante Universitário, onde mesmo concluído nunca funcionou bem no quesito atendimento. “Como gestor ele vem apresentando sérios problemas”, cutucou Lucena.

Em observação aos pontos positivos ocorridos nos últimos anos na UFPE, Pierre destacou que muitas delas ocorreram independentes do gestor atual e cita como exemplo o processo de interiorização que aconteceu em todo País. “Mesmo assim mais uma vez a UFPE perdeu de avançar mais se houvesse competência na gestão dos recursos disponibilizados pelo Governo Federal, culminando no atraso das obras e que ainda se encontram paradas devido ao corte de verba feito pelo Governo Federal”, lembrou.

Avalia a atual gestão como sendo uma continuidade da gestão anterior o que pode ser um fator primordial, na visão dele, para que a universidade não cresça, pois não há uma identidade, procurando enfatizar que o Pró-reitor ainda é o mesmo há dezesseis anos e deixa claro a necessidade da universidade passar por mudanças culturais.


“A UFPE vêm hoje se entornando numa burocracia que parece que não vai sair. Uma demonstração clara disso é que a universidade faz com que seus alunos passem horas em filas do Banco do Brasil para pagar ordens de valores irrisórios o que não faz o menor sentido”, denuncia Pierre.

Em entrevista afirmou ainda que coisas sem sentido vêm acontecendo atualmente na UFPE por pura e simples influência política. “O simples fato de Vitória de Santo Antão ter recebido o CAV com a ideia de torná-lo um Polo de Saúde universitária e a cidade de Caruaru na área mercantil, foi baseado numa pesquisa de mercado e interesse da população local, ou seja buscou-se a identidade do povo mais interessado em conseguir sua profissionalização. Contudo, de forma inexplicável toma-se a decisão de levar para Caruaru o Curso de Medicina quando o mesmo deveria ter sido implantado aqui em Vitória”, vaticinou.

“Considero que isso precisa ser melhor explicado por parte do Reitor Amaro Lins que vinha assumindo o compromisso de trazer para Vitória o Polo de Saúde, bem como o senhor Anísio que é candidato aliado do Amaro, que quando eu o questionei em debate o mesmo também não me deu explicações sobre isso”, ressaltou Pierre.
Aproveitando o momento o candidato Pierre lista uma série de mudanças primordiais que a seu ver a universidade deverá passar se ele for eleito nesta terça-feira (26), na eleição que acontece nos três campis da UFPE, entre elas ficam:

Avaliar melhor que a questão da segurança dentro dos Campis fazendo assim deles um ambiente de paz e construção, não de desordem e violência como tem sido atualmente;
Levar para todos os Campi da UFPE o curso de Medicina e formação de professores, entendendo a real necessidade pelo qual o Estado e o País passa nesse momento;
A carência de profissionais dessas áreas torna-se grande precisando adquirir a qualidade que tanto sonha a população nesse sentido;
É possível também avaliar melhor a questão da necessidade de transformar o Hospital João Murilo em um Hospital Escola, e com isso somando ainda mais as possibilidades de alcançar essa qualidade tão sonhada pela população em poder contar com profissionais de alta qualidade no atendimento público da saúde;
Não se ver sentido também o fato de que estudantes do CAV ficarem impedidos de poder se transferir para o Campus de Recife por conta dessa exorbitante burocracia existente, separando aquilo que deveria ser único;
A UFPE deve ser única e assim deverá ser tratada, finalizou.

Pierre é professor do curso de Administração, Anísio (apoiado pelo atual reitor) pró-reitor de pesquisa e pós-gradução, e Gilson vice-reitor.

Levando-se em conta que Pierre Lucena é o mais jovem dos três candidatos e, consequentemente, o mais identificado com a juventude, leva uma grande vantagem junto aos estudantes, pelo menos neste primeiro turno.


Apresentação: Lissandro Nascimento.
Produção: Jáder Siqueira, Josimar Cavalcanti, Emerson Lima.