Ceclin
jul 06, 2009 0 Comentário


Madeiras de lei, madeireiros nem tanto

CPRH apreende carregamentos ilegais de exemplares da Mata Atlântica em Canhotinho

Algumas madeiras são de lei, mas o mesmo nem sempre pode ser dito sobre quem lida com elas. É para evitar a extração ilegal que a Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH) vem intensificando a fiscalização florestal em Pernambuco. Na última investida, dois carregamentos foram apreendidos neste final de semana, no município de Canhotinho, Agreste do Estado, a 210 quilômetros do Recife.

Ao todo, 62 toras de exemplares nativos da Mata Atlântica foram encontradas em dois pontos da cidade. No primeiro, no distrito de Paquevira, os infratores perceberem a presença dos fiscais florestais da CPRH e dos agentes da Companhia Independente de Policiamento ao Meio Ambiente (Cipoma), e abandonaram o carregamento em uma estrada de barro. Além da madeira, foram deixadas no local duas espingardas.

Em seguida, um caminhão foi parado no centro de Canhotinho e tanto o motorista quanto o proprietário da carga foram presos em flagrante. Em ambos os casos, as toras já beneficiadas de madeiras como sucupira e murici seriam destinadas à fabricação de móveis em serralharias da região.

O carregamento ilegal foi apreendido e depositado no Mercado Público de Canhotinho, de onde será transportado nesta terça-feira (7) para o depósito do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Vitória de Santo Antão.

NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL (CPRH)