Ceclin
mar 16, 2009 13 Comentários


Lula virá à Vitória de Sto. Antão em abril

Publicado em 14.03.2009

Ao lado do ministro Geddel, governador vistoria trechos da obra e se diz “emocionado e surpreso” com o avanço. Os dois anunciam nova visita de Lula

Cecília Ramos

FLORESTA – Acompanhado do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira de Lima (PMDB-BA), o governador Eduardo Campos (PSB) dedicou o dia de ontem, o sexto da maratona pelo Sertão, a visitas aos canteiros de obras do projeto da Transposição do São Francisco. Empolgados com a evolução da obra após o sobrevoo que fizeram, de helicóptero, Eduardo e Geddel anunciaram que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará o local em junho.
Antes, porém, o governador confirmou que está prevista uma visita de Lula ao Estado para inaugurar a fábrica da Sadia, em Vitória de Santo Antão. A nova data será remarcada mais uma vez – estava prevista para este mês mas só deverá ocorrer em abril. Em janeiro deste ano, o presidente esteve em Salgueiro para anunciar obras da Transnordestina. Se todo esse cronograma se concretizar, até junho o presidente computará quatro visitas a Pernambuco em seis meses, este ano (incluindo as férias em Fernando de Noronha).
O prestígio do governador junto a Lula foi mencionado, ontem, pelo diretor nacional de Recursos Hídricos do governo Lula, o baiano João Batista. “Ele (Eduardo) é o menino de ouro do presidente. Conseguiu a maior parte dos recursos para Pernambuco”, disse. Alvo de muitas disputas políticas, a transposição é a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a principal bandeira do presidente Lula para o Nordeste.
O valor total da engenharia do projeto é de R$ 4,6 bilhões. Só o Eixo Leste, visitado ontem, custará R$ 1,9 bilhões (95% dessa obra ficam em território pernambucano). O prazo para a conclusão desse trecho é dezembro de 2010. Segundo o ministro Geddel, Lula deixará o projeto da transposição em “estado irreversível” para o sucessor. O peemedebista já foi lembrado para ser vice na chapa que deverá ser encabeçada pela ministra da Casa Civil, a presidenciável Dilma Rousseff (PT). Os dois visitaram a obra em Salgueiro no mês passado.

Ontem, Geddel evitou falar de política. Disse ter o desejo de governar a sua terra natal, a Bahia, mas deixou escapar que para 2010 “meu projeto é outro”.
Após o sobrevoo, Eduardo se disse “emocionado e surpreso” com o avanço das obras. E prometeu ampliar, até abril, o número de trabalhadores no projeto – de três mil para quatro mil. É a terceira vez que ele visita o local. “O que vi é muito bonito, um negócio emocionante. É muita máquina, muito homem. Parece aquelas imagens que a gente via de Carajás”, disse o governador à imprensa, ao descer do helicóptero na agrovila onde está o alojamento do batalhão de engenharia do Exército, formado por 180 homens que tocam a obra.
Eduardo e Geddel almoçaram na vila, junto aos homens do Exército. Ontem, eles vistoriaram obras em Salgueiro, Terra Nova, Cabrobó, Tacaratu e Jatobá.
(Jornal do Commercio).

MATÉRIAS VINCULADAS: