• Ceclin
mai 03, 2019 0 Comentário


Luciana visita entidade que atende crianças com necessidades especiais em Gravatá

A vice-governadora elogiou as atividades do grupo. Fotos: Diego Galba/VG

A vice-governadora elogiou as atividades do grupo. Fotos: Diego Galba/VG

Governadora em exercício se comprometeu a reforçar o apoio ao trabalho do SERC, que com quase 30 anos de existência atende 185 jovens com deficiência

A governadora em exercício, Luciana Santos (PCdoB), visitou, na manhã desta sexta-feira (03.05), as instalações do Serviço de Estruturação e Reabilitação da Criança – SERC, na cidade de Gravatá, Agreste do Estado. Recebida pelas crianças atendidas e por seus familiares, Luciana conheceu as salas e ouviu explicações sobre o funcionamento do centro e os benefícios conquistados ao longo dos quase 30 anos de existência.

“Quando começamos, as mães trabalhavam de graça para o filho dela e para os filhos dos outros. Sempre batalhamos, carregando os filhos nas costas, e o povo da rua chamava ‘os doidão’. Eles chamavam nossos filhos de ‘bituca’, e isso me chocava, eu chorava”, comentou Antônia Soares da Silva. “Hoje em dia, eu passo e ninguém chama de nada. A gente é ser humano como qualquer um, tem os mesmos direitos que eu tenho, que você tem. Estou aqui há muitos anos, lutando pela vida, lutando por ela”, completou, apontando a filha Marcione, que é atendida no SERC desde a sua fundação, há 30 anos.

A entidade atende, atualmente, 185 crianças e adolescentes com deficiência, preferencialmente oriundas de famílias de baixa renda do centro e da zona rural de Gravatá, bem como de cidades circunvizinhas. O SERC é não governamental e oferece serviços nas áreas de saúde, pedagógica e de fortalecimento institucional.

Luciana Santos em GravatáA presidente da entidade, Ivone Batista Marinho, explica que os serviços ofertados são voltados de forma especializada e continuada à criança, adolescente e jovens com deficiência, a exemplo de fisioterapia, fonoaudióloga, Terapia ocupacional, serviço social, psicologia, psicopedagogia, capoeira, educação física, teste da orelhinha, artes, entre outros.

A vice-governadora elogiou as atividades do grupo. “Vocês fazem um trabalho exemplar. Essas crianças merecem o tratamento feito com amor e cuidado que vocês oferecem com convicção, paixão e dedicação às causas coletivas. O que vocês fazem aqui não se mensura e, por isso, convidamos o secretário de Saúde para conhecer esse trabalho, para ajudar no que for necessário e contribuir para que o serviço oferecido pelo SERC possa ser alçado a outro patamar”, afirmou Luciana.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, participou da visita, acompanhado por membros de sua equipe. O grupo realizou uma reunião de trabalho para conhecer as demandas do SERC e apontar possíveis soluções. “Trouxemos nossa equipe para uma reunião no sentido de encontrar caminhos para devolver a capacidade ao SERC de continuar trabalhando e prestando melhor serviço para a comunidade de Gravatá. Para mim, é muito importante encaminhar soluções para melhorar o atendimento que é tão relevante e necessário para essas famílias”, observou Longo. O deputado estadual Waldemar Borges também integrou a comitiva. “Esse é um trabalho que tem papel fundamental na vida de tantas crianças, tantos jovens, de tantas famílias que lidam com essa questão da deficiência. Nós temos consciência do valor do serviço que vocês prestam aqui”, comentou.

Glória do Goitá

Luciana Santos, na condição de governadora em exercício, cumpriu agenda logo cedo desta sexta. De 9 horas, a vice-governadora participou de debate sobre Reforma da Previdência na Câmara de Vereadores de Glória do Goitá, na Mata Norte. Depois, foi a Gravatá. De tarde, a governadora em exercício visitou a Erem Desembargador Renato Fonseca, em Olinda.

O evento em Glória do Goitá foi organizado pelo Serviço de Tecnologia Alternativa (SERTA), e visa discutir de forma regionalizada a proposta de Reforma da Previdência em tramitação no Congresso Nacional. O SERTA é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que diz ter como missão formar jovens, educadores e produtores familiares para atuarem na transformação das circunstâncias econômicas, sociais, ambientais, culturais e políticas e na promoção do desenvolvimento sustentável com foco no campo.