Ceclin
fev 07, 2018 0 Comentário


Luciana Santos ingressa com ação contra venda de distribuidoras da Eletrobras

Luciana Santos

A deputada Luciana Santos (PCdoB/PE), ingressou com ação popular na Justiça, na terça-feira (6/02), em Brasília, para impedir a realização da assembleia geral extraordinária (AGE) da Eletrobras marcada para esta quinta-feira (8) e que vai deliberar sobre a proposta de venda das distribuidoras da companhia.

A ação denuncia a ilegalidade na venda das distribuidoras da rede Eletrobras. “Pernambuco é o único Estado sem distribuidoras que entrará com ação, lembrando que a realização da assembleia é um passo fundamental pra garantir a integralidade da privatização”, informa Luciana. De acordo com a ação a proposta de venda das distribuidoras é ilegal e sua aprovação pode trazer prejuízos bilionários à companhia, uma vez que a assunção de dívidas da ordem de mais de R$ 11 bilhões de reais viola inequivocamente as disposições da Lei das S.A.

De acordo com a ação “a medida ainda afronta o interesse social da Companhia, colocando em risco a manutenção das suas atividades diante de uma conta insanável; gera prejuízo ao interesse dos sócios minoritários; e, principalmente, prejudica o interesse público uma vez que a decisão afeta diretamente a continuidade do serviço público prestado”.

“É importante olharmos essa questão de forma mais ampla porque percebemos nessa tentativa de venda das distribuidoras uma estratégia para fragilizar a Eletrobras. As Distribuidoras abastecem algumas das regiões mais pobres do País, regiões que dependem de um conjunto de políticas públicas adequadas à diversidade e oportunidades locais”, explicou Luciana. “Vale lembrar que os estados do Norte e Nordeste têm grande parte de residências contempladas pelo Programa Luz Para Todos, e isso não foi considerado nas análises contábeis da proposta de modelagem das empresas”.

Desmonte de Temer

Reunidos na quarta-feira (7), em Brasília, dirigentes de partidos de centro-esquerda decidiram criar ainda em fevereiro uma frente contra reformas e em defesa do direito de Lula concorrer à Presidência. Parlamentares e presidentes do PCdoB, PT, PSB, PSOL, PDT se reuniram na sede do PDT. A data para o lançamento da Frente em Defesa da Democracia e Soberania ainda não foi fixada, mas as mobilizações devem se intensificar após o feriado de Carnaval.

“A nossa unidade de ação é a chave para fazermos a resistência à agenda de retirada de direitos e desnacionalização da nossa economia do ilegítimo Governo Temer e viabilizar um projeto progressista, avançado, que possa vencer as eleições e retomar o caminho do desenvolvimento com inclusão popular no Brasil”, comentou a deputada Luciana Santos, presidenta do PCdoB.

 LEIA TAMBEM: Pré-candidatos de esquerda à Presidência articulam Frente Ampla, anuncia Humberto