Ceclin
ago 23, 2021 0 Comentário


Luciana Santos entrega diploma da Nasa a estudante pernambucana

O trabalho de Isadora faz parte do Clube de Astronomia, criado pelo professor de Geografia Alamy Veríssimo, que também recebeu um diploma da Nasa por seu trabalho como incentivador. Fotos: Diego Galba/VG

Aluna da rede pública de ensino, Isadora Vasconcelos terá sua redação publicada em site da agência norte-americana

A vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) entregou, na segunda (23.08), o diploma de premiação da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) à estudante pernambucana Isadora Vasconcelos. A menina de 12 anos, aluna da rede municipal de ensino do Recife, é uma das vencedoras do concurso de redação “Cientista por um Dia 2020-2021″, promovido pela entidade estrangeira, com participação de 14 mil estudantes.

Luciana foi escolhida para fazer a entrega pela sua atuação em defesa da presença feminina nas áreas de ciências, tecnologias e engenharias, uma construção que começa ainda na infância, com o estímulo da escola e da família. “Isadora é um exemplo de que lugar de menina é onde ela quiser, inclusive na ciência – e na ciência aeroespacial! – e é também um símbolo do valor da escola pública”, disse a vice-governadora.

Estudante do 7° ano da Escola Municipal Complexo Luiz Vaz de Camões, localizada no Ipsep, Isadora venceu a disputa na categoria Ensino Fundamental I, com a redação “Ariel: do mundo da fantasia para realidade de um mundo fantástico”.

“Eu fiquei muito feliz. Espero que esse prêmio incentive pessoas da minha sala, da escola inteira. Que seja incrível para outras pessoas se inspirarem”, declarou a vencedora. A aluna, que faz planos de estudar física no futuro, ressaltou o apoio de sua escola na sua conquista e falou sobre a importância de estimular mais meninas a se aproximarem das ciências.

“Meu professor sempre passa vídeos sobre a vida de cientistas, e eles são sempre homens. Pretendo ser uma das mulheres que vai mudar isso. As mulheres nunca são valorizadas o bastante nesse tipo de profissão, mas pretendo que eu e outras meninas possamos mudar isso e provar que as mulheres podem fazer tudo que os homens fazem, e até mais”, afirmou.

No concurso, os estudantes deveriam explorar Ariel, Oberon ou Titânia – luas de Urano que a sonda Voyager 2 da Nasa, lançada em 1986 ao espaço, visitou durante sua jornada pelo sistema solar. A premiação foi criada para dar aos alunos do mundo inteiro uma oportunidade de experimentarem como é a vida de um cientista na Nasa.

As redações vencedoras do concurso, incluindo a da estudante recifense, serão publicadas no site do Radioisotope Power Systems, da Nasa, que realiza a competição entre os jovens estudantes.

O trabalho de Isadora faz parte do Clube de Astronomia, criado pelo professor de Geografia Alamy Veríssimo, que também recebeu um diploma da Nasa por seu trabalho como incentivador. “Durante a pandemia, as famílias, a escola e os professores entenderam que somente juntos podemos construir um futuro melhor. Isadora, uma aluna de escola pública, com 12 anos, concorrendo com diversos alunos de escolas particulares, mostrou que o ensino público é capaz e que podemos transformar o País através da educação”, disse o professor.

Participam ainda do evento a mãe da aluna, a também professora Aliria Monteiro; o secretário de Educação do Recife, Fred Amâncio; o gestor da escola municipal, João Marcelino; e a coordenadora Eunice Meirelles.

“Foi uma alegria ter participado desse momento, no qual a vice-governadora fez a entrega do prêmio que reconhece não só o grande desempenho da aluna, mas também reconhecendo o trabalho desenvolvido pela escola, pelo professor e com o envolvimento da família. Foi um momento muito especial”, avaliou Fred Amâncio.