• Ceclin
nov 30, 2017 0 Comentário


Livro que conta a História de Pombos é lançado por Gasparina Miranda

"Penso que Pombos também precisava ter seus aspectos gerais registrados em livro”, frisou a Professora Gasparina. Fotos: Divulgação

“Penso que Pombos também precisava ter seus aspectos gerais registrados em livro”, frisou a Professora e Escritora Gasparina Miranda. Fotos: Divulgação

O livro retrata a historicidade da cidade de Pombos desde os tempos indígenas até meados deste século 21, inclusive descreve quando deixou de ser Distrito de Vitória de Santo Antão na década de 60

“Pombos dos Cariris aos Columbinos”, é a obra literária lançada no último final de semana pela Escritora Gasparina Pereira de Miranda, resultado de sua dedicação ao longo de 30 anos de pesquisas sobre a história do Município de Pombos, no Agreste pernambucano.

O livro conta a história da cidade muito antes da chegada dos colonizadores portugueses ao Brasil, quando Pombos ainda era habitada por Índios Cariris e faz sua narrativa até a Eleição de 2016. Gasparina ou Dona “Gal” como é carinhosamente chamada pelos seus conterrâneos, foi por duas ocasiões Secretária Municipal de Educação e é membro da Academia Vitoriense de Letras, Artes e Ciências (AVLAC), denotando um importante legado na cidade de Pombos. Somado ao seu talento como escritora e educadora, Gasparina também atua como artista plástica sendo autora de obras artísticas, bem como é cordelista com vários livretos publicados a exemplo de “A herança do Capitão Kid” e “O Pantel da Mata”. Por sua vez, amante da música, Gasparina aos seus lúcidos 76 anos, conta com a experiência de ter presidido a Banda Musical Pe. Galdino, sendo admirada pelos músicos por ter iniciado o processo de resgate da Banda Musical, além de estimular novos sócios para a entidade musical.

Escritora Gasparina Pereira de Miranda e o Prefeito Dr. Marcos Pombos PEO lançamento do livro que narra a história do Município foi patrocinado pela Prefeitura de Pombos, através das Secretarias de Educação e da Assistência Social, com o apoio do Centro de Estudos da História dos Municípios de Pernambuco. O evento foi prestigiado por cerca de trezentas pessoas no Clube local, contando com as presenças de artistas, profissionais liberais, empresários, autoridades e políticos, além de professores em sua grande maioria na plateia. O Prefeito de Pombos Dr. Marcos Ferreira (PSB), acompanhado da primeira dama Jaqueline Tonet, reforçou o quanto é importante no presente os escritos passados vivenciados pelos pombenses. “Constatamos em Dona Gasparina um modelo de inspiração, pois ela ama a cidade e transfere a todos esse sentimento. Esse livro já está ajudando no estudo sócio econômico de Pombos, tendo em vista que a rede municipal de ensino irá adotá-lo para que os estudantes possam aprender e admirar nossa terra, uma vez que o povo que preserva sua memória histórica certamente terá um futuro próspero, respeitando os ideais que fundamentaram a fundação de nossa cidade – Paz e Progresso -, de modo que cabe agora nos esforçarmos para termos também um livro voltado aos nossos aspectos geográficos”, salientou Dr. Marcos na noite de autógrafos.

Durante a cerimônia de lançamento da obra literária, se fizeram presentes alguns vereadores, secretários e integrantes do Centro de Estudos da História Municipal de Pernambuco representado por Miguel Meira e Igor Cardoso. Meira foi quem descobriu a autora quando Gasparina se encontrava em fase de pesquisas e sequer tinha concluído os estudos, confessou.

Escritora Gasparina Pereira de Miranda

A atual Secretária Municipal de Educação e filha da escritora, Leila Clara, relatou aos presentes o papel familiar desempenhado por Gasparina Miranda que influenciou na escolha da profissão dos seus filhos – todos vinculados ao setor da Educação -, afirmando a riqueza do seu conhecimento acumulado e descrito para o Município em possuir um livro com mais de 300 páginas retratando seus costumes, sua história, as famílias, os aspectos do cotidiano e até mesmo suas lendas.

Dona Gal mostrou-se no lançamento de sua nova obra muito entusiasmada e grata em ver seu trabalho reconhecido em vida, agradecendo a todos os envolvidos diretamente com a iniciativa. Ela ressaltou que sua motivação para a obra advém de quando ainda lecionava na Ilha de Fernando de Noronha (PE). “Em vista que é uma ilha pequena, porém detém uma história difundida para o País. Penso que Pombos também precisava ter seus aspectos gerais registrados”, frisou. A escritora relatou que quando assumiu a função de Secretária Municipal foi provocada pelos professores da rede estadual e assim mimeografou alguns textos os mostrando ao então Prefeito José de Barros Prado “Tinda”, porém só mais adiante é que junto a EMATER ela havia conseguido a impressão do primeiro livreto.

O evento contou com apresentações teatrais encenadas pelos alunos da rede pública, com apresentação da Banda Pe. Galdino, além de depoimentos de ex-alunos, músicos e admiradores da professora.