• Ceclin
jul 10, 2011 22 Comentários


Lissandro Nascimento com J. Santos debatem momento político de Vitória

Lissandro Nascimento entrevistado por J. Santos na Cultural

Resultado de sua forte presença nos meios de comunicação o Blog A VOZ DA VITÓRIA – portal de notícias e debates em Vitória de Santo Antão e região, teve o seu Comunicador e Editor, Lissandro Nascimento, como convidado especial para participar de um bate papo sobre a atual conjuntura política do Município, no Programa de J. Santos, durante a manhã dessa sexta-feira (08), na Rádio Cultural AM.

O debate focou nas atuais especulações políticas que tem se desenhado para as Eleições de 2012, segundo lista divulgada para uma enquete promovida por J. Santos que incluiu as seguintes figuras em uma possível candidatura para Prefeito, entraram: o vereador José Aglaílson (PSB), Elias Lira (DEM), Joaquim Elias (filho do prefeito), Paulo Roberto, Henrique Queiroz (PR), Irmão Madi (PSL), Pedro Queiroz (PPS), Bione, Antonio de Lemos.

Após ter elogiado o trabalho de Lissandro a frente do Programa na Rádio Tabocas FM e ter declarado que é fã do Blog, J. Santos apimenta o debate quando instiga o Blogueiro a responder as questões do dia a dia da cidade. Querendo saber sua opinião com relação as atuais especulações, Lissandro adianta: “É importante que a gente se atenha que tudo agora é especulação. Isso é saudável na medida em que a discussão deva ser direcionada em torno de um projeto para a cidade e não de nomes. Precisamos pensar o que nós queremos que Vitória de Santo Antão seja daqui a 10 ou 15 anos”, analisou.

Na entrevista, Nascimento defendeu que a preocupação do povo de Vitória deve estar norteada sobre qual modelo econômico e social pretendemos ter daqui para frente. “Vitória hoje tem dois caminhos: o de continuar com os mesmos nomes ou de partir para um nome diferente, uma outra opção. Agora insisto, penso que a discussão neste momento não deva ser por nomes e sim de um novo projeto que garanta maior qualidade de vida para a cidade”.

Na opinião do Blogueiro, a gestão pública local estar em descompasso com as ações estruturadoras capitaneadas pelo desenvolvimento do seu polo industrial. O Governo de Elias Lira estar inerte, “pois não consegue resolver as mínimas coisas, não toca a máquina pública para resolver mínimos problemas urbanos, de responsabilidade dos prefeitos, ele não consegue resolver e precisa ser cobrado por isso”, avaliou.

Questionado pelas razões de Paulo Roberto ter deixado o Secretariado do Governo Elias Lira, o Blogueiro afirmou: “Quem deve responder pela saída e as razões de ele ter se afastado da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes é o próprio Paulo Roberto que deve se pronunciar oficialmente para a população. Se ele continua aliado de Elias ou não, é ele que deve responder. Talvez ele não tenha tido o espaço necessário para desempenhar sua função, muitas vezes presenciei ele pagar do próprio bolso despesas da Secretaria”.

Acrescentando: “Não posso responder por ele, pois eu tenho simplesmente uma relação de amizade com Paulo Roberto de longa data. Tivemos uma experiência política interessante quando nós coordenamos uma campanha difícil que despontou com mais de 3.100 votos para Raquel Lyra, atual Secretária da Criança e Juventude do Governo Eduardo. Foi importante porque criamos mais uma aliada para Vitória de Santo Antão”, ressaltou Nascimento.

J. Santos aproveita o momento da entrevista para realizar uma pequena enquete com os seus ouvintes perguntando em quem votariam se as eleições fossem hoje, cerca de 70% da enquete opinou pelo vereador José Aglaílson.
“É necessário que a gente entenda que este resultado é reflexo do momento. A cidade está em outro patamar de desenvolvimento com a chegada de altos investimentos onde precisamos trilhar novos caminhos. Eu faço uma leitura política das coisas. Pessoalmente, não tenho absolutamente nada contra a pessoa do José Aglaílson. Hoje nós temos um sentimento que a cidade precisa trilhar novos caminhos que entenda que esta etapa econômica e social possa oportunizar as pessoas a melhorar a sua qualidade de vida. O desenvolvimento econômico precisa está atrelado ao social, não pode haver descompasso. O governo do ex-prefeito acertou o passo quando entendeu isso junto com Lula e Eduardo”, avaliou.

Para Nascimento, tanto José Aglaílson quanto Elias Lira cumpriram papeis históricos determinantes, onde já deram suas contribuições para a cidade. “Penso que a cidade não deva discutir nomes, vamos discutir a cidade. Não vamos permitir que Vitória se torne uma Prazeres (Jaboatão). Temos a chance agora de fazer de Vitória uma próxima cidade da Região Metropolitana do Recife (RMR)”, defendeu.

Na avaliação de Lissandro Nascimento, tanto a Prefeitura de Vitória quanto a Câmara de Vereadores estão desconexos com o bom momento que vivencia o Município. “O vereador José Aglaílson perde uma ótima oportunidade enquanto presidente da Câmara em chamar a sociedade para discutir a cidade”, sentenciou.

Para o Blogueiro, a eleição municipal é uma oportunidade do povo se ligar mais intimamente com o cotidiano de sua cidade, onde o prefeito e o vereador são os políticos mais próximos. “O cidadão percebe mais rapidamente suas necessidades onde ele mora, por isso o prefeito e o vereador são cobrados”. Ele defendeu a retomada do debate com a sociedade, onde todos precisam ser ouvidos para garantir a qualidade da vida local. “Não devemos apequenar a discussão. Devemos retomar o debate sem discriminação”, concluiu.

Por Josimar Cavalcanti,
com Emerson Lima.