• Ceclin
abr 04, 2018 0 Comentário


Leitora de Gravatá apela a Prefeitura para intervir no descaso urbano da rua onde reside

artéria no Bairro Jardim Petrópolis em Gravatá e palco do descaso urbano. Fotos: Cortesia

Artéria no Bairro Jardim Petrópolis em Gravatá é palco do descaso urbano. Fotos: Cortesia

A Leitora gravataense Josy Carneiro apela junto ao A Voz da Vitória no sentido de que a Prefeitura de Gravatá possa apreciar o pedido da comunidade que sofre com o descaso urbano de uma artéria no Bairro Jardim Petrópolis. A saber: 

esgoto rua Dr Alderico Valois no Bairro Jardim Petrópolis, Gravata“Venho aqui, expressar minha indignação por parte da Prefeitura de Gravatá, mais precisamente junto a Secretaria Municipal de Obras Públicas.

A rua que resido fica no meio das duas ruas asfaltadas, situada na Rua Dr. Alderico Valois – no Bairro Jardim Petrópolis, considerado pela própria Prefeitura como um bairro nobre!

Já fui na Secretaria de Obras e lá fui informada que teria de falar com umas seis pessoas em locais diferentes para buscar resolver a respeito de um esgoto a céu aberto que está totalmente entupido. Consegui ainda falar com o senhor Prefeito Joaquim Neto na Rádio e ele ficou de mandar pessoas para resolver o problema. Falei também com o Vereador Léo Do Ar que se prontificou em resolver, bem como falei com Zé Lolo que ficou de vim resolver, contudo, até agora NADA!

Quando chove não podemos nem sair de casa! (tenho vídeo mostrando isso)

Mas afinal quem vai resolver ?????

Estou enviando fotos e vídeos para veículos de comunicação da Região e irei denunciar também em Blogs de outras cidades, porque não merecemos viver dentro do esgoto!

Não estou aqui fazendo política, que fique bem claro, e sim querendo solução de um problema que está afetando a nossa saúde! Tendo em vista que quando chove a situação piora ainda mais, pois água, lama e fezes se misturam banhando toda a via.

É obrigação da Prefeitura resolver, se a responsabilidade é da Compesa, como já nos informaram, a Prefeitura que cobre da mesma, visto que existe um contrato entre as partes”.