Ceclin
jan 22, 2015 0 Comentário


Leitor do blog denuncia seis horas de espera em atendimento bancário na cidade de Vitória

Internauta afirma que passou seis horas para realizar uma operação simples no Banco do Brasil

(Internauta  afirma que demora ocorreu em uma operação que deveria ser simples no Banco do Brasil na última terça-feira, dia 20. Foto: Arquivo / A Voz da Vitória).

por Rodrigo Balbino

“Na terça (20/01) a agência do Banco do Brasil da Vitória de Santo Antão (0233-X) deu uma amostra de descaso e descumprimento do Código do Consumidor e da Lei brasileira e pernambucana. Peguei uma ficha de atendimento as 13h26 – senha C para caixa comum com depósito. Encerrou as 14h (15h no horário de Brasília, de verão) com 04 caixas atendendo. Pouco depois das 15h30, três caixas encerraram, ficando apenas um em atendimento. Nisso, além de mim, tinha umas 14 pessoas para ainda serem atendidas.

O tempo foi passando, a tarde caindo e a noite chegando. E ainda tinha gente para despachar. Chega as 18h30 e o último caixa encerra. Nisso, eu e mais o grupo que restou ficou sem rumo até que fomos chamados a uma sala no andar abaixo de onde fica os caixas – que os deficientes físicos são atendidos. Somente às 19h30 fui atendido após os que estavam à frente na fila. Portanto, após 06 horas de espera, quando a A Lei Estadual nº 12.264 estabelece que o tempo máximo de espera nas filas dos bancos não deve ultrapassar 15 minutos.

Foi isso que eu e o grupo passou neste banco estatal. Total desrespeito ao consumidor. E não é somente este que descumpre a lei estadual, principalmente no interior que só tem apenas uma agência de cada banco – na capital tem agência em cada esquina. Outras estatais, como Caixa Econômica e Banco do Nordeste e privados, como Santander, Itaú e Bradesco também descumprem a regra dos 15 minutos descaradamente. Muito por conta da falta de pessoal e estrutura para se cumprir a lei.  Além de providência jurídica neste caso, também levo aos veículos de imprensa da cidade”.

Rodrigo Balbino.