Ceclin
mar 18, 2009 7 Comentários


LEITOR COBRA: "Lei e Ordem"


Até quando vamos conviver e permitir atos de vandalismos na cidade da Vitória de Sto Antão?

Pois grande parte da população é exposta ao ridículo quando da credibilidade por uma parte de nossa imprensa televisiva ou radiofônica, quando estas ficam alimentando a esperança dos simpatizantes do antigo gestor municipal, forçando os seus telespectadores e ouvintes a serem verdadeiros adoradores do “São Zé”. Acredita-se que o TRE-PE mude de idéia e devolva a cidade ao Zé, deixando na cabeça dos pobres romeiros uma falsa esperança.

Antes de haver qualquer tipo de eleição ou referendo se faz toda vistoria possível para não haver falha, pois todo o quadro funcional do Tribunal Eleitoral merece respeito.

Sou a favor da liberdade de imprensa. Defendo que a imprensa local de modo geral observe que do outro lado existe alguém que lhe acompanha fielmente, merecendo o respeito e a ética divulgadas pelos conselhos regionais. Vale repetir que o ouvinte é de extrema importância e é ele que faz que aquela determinada notícia chegue mais longe.

Acompanhamos diariamente em Vitória de Santo Antão que alguns veículos de comunicação agem de forma absurda, dando como exemplo o que foi vivenciado em outubro de 2008, quando houve incentivos aos vandalismos de todos as formas fazendo que viesse a ter o emprego policial para conter a determinada situação. Contudo, espera-se que o MPP – Ministério Público de Pernambuco, os órgãos municipais e os do Estado não permitam passar desapercebidos os fatos de ontem e os que porventura venha a acontecer em outras oportunidades, pois diariamente a “rede mentirinha” distorce, fantasia e não abre espaço para o contraditório.
Aconselho ao governo municipal que solicite ao MPP, Polícia Federal e demais que fiscalizem e provoquem os meios que lhes compete à apuração de denúncia através de fiscalização, sindicância, até vir a levar para trás das grades quem usa os microfones de TV e de Rádio incintando a violência de todos as formas que seja e de modo irresponsável.
É preciso devolver a cidade A LEI E A ORDEM, uma tarefa que também é de sua responsabilidade.

por Adriano Campelo,
leitor e ouvinte da Voz da Vitória.