Ceclin
ago 26, 2013 0 Comentário


Lançado em Vitória projeto que vai capacitar mandiocultoras de seis municípios pernambucanos

Trabalhadoras rurais de seis municípios do Agreste Setentrional e Zona da Mata – Chã de Alegria, Feira Nova, Glória de Goitá, Lagoa de Itaenga, Pombos e Vitória de Santo Antão – vão ser capacitadas em formação sociopolítica, produtiva e econômica na atividade de processamento da mandioca. O projeto de Capacitação das Mandiocultoras do Território da Bacia do Goitá foi lançado nesta segunda-feira (26), em Vitória de Santo Antão pelo secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Aldo Santos, e a secretária da Mulher, Cristina Buarque, com a participação de 150 mandiocultoras e a presença do gerente geral do ProRural, Walmar Jucá, um dos parceiros da iniciativa.

Com investimentos da ordem de R$ 187 mil o empreendimento tem a parceria da Secretaria da Mulher e do Centro das Mulheres de Vitória de Santo Antão e vai atender a 180 mulheres que trabalham no processamento da mandioca. As atividades acontecerão em dois módulos, com o primeiro voltado para capacitação com ênfase em cidadania e políticas públicas para mulheres rurais e o segundo com foco em organização social, associativismo, cooperativismo, gestão empreendedora e redes produtivas.

De acordo com o secretário Aldo Santos, mudar o cotidiano e melhorar as condições de trabalho e renda das mandiocultoras é a principal meta do projeto. “Queremos contribuir para a formação social e econômica destas mulheres, a fim de gerar autonomia para que elas assumam o empoderamento do processo produtivo”, salientou.

Para a coordenadora do Centro das Mulheres da Vitória de Santa Antão, Marta Maria, este trabalho é a realização de um sonho para o grupo de trabalhadoras rurais. “Elas saem do anonimato para concretizar sonhos e criar novas ideias”, disse. Entusiasmada com a oportunidade, a mandiocultora Isabel Cristina da Silva, da cidade de Feira Nova, tem grandes expectativas com a capacitação. “Tenho trinta anos, e há mais de 15 trabalho com a mandioca e é com a atividade que sustento minha família. Estou muito empolgada e acredito que o projeto vai trazer melhorias para nossas vidas”, destacou.

 com informações da Assessoria.