Ceclin
dez 04, 2015 0 Comentário


Justiça determina que vice-prefeita de Belém de Maria seja empossada

Prefeito de Palmares João bezerra, a vice de Belém de Maria Amélia, o vereador de Catende Rinaldo Barros e o prefeito de Jaqueira Marivaldo Andrade (Foto: Catende Noticias)

Prefeito de Palmares João Bezerra, a vice de Belém de Maria – Amélia, o vereador de Catende Rinaldo Barros e o prefeito de Jaqueira Marivaldo Andrade (Foto: Catende Notícias)

Prefeito foi afastado suspeito de liderar um grupo que desviou R$ 3 milhões

A Justiça determinou nesta sexta-feira (4) que a vice-prefeita de Belém de Maria seja empossada pela Câmara de Vereadores do município. O prefeito Valdeci José da Silva foi afastado do cargo, suspeito de liderar um grupo investigado por desviar R$ 3 milhões dos cofres da Prefeitura, criar empresas fantasmas, lavar dinheiro e fraudar licitações.

De acordo com a Juíza Vivian Gomes Pereira, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o presidente do legislativo municipal já foi notificado. O vereador Jairo do Timbó (PSC) informou  que está aguardando o assessor jurídico da Câmara para tomar as providências necessárias.

Afastamento
A assessoria de comunicação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) informou na quarta-feira (2) que o secretário de Turismo e Cultura, o tesoureiro, o procurador jurídico, a presidente da Comissão de Licitação, o diretor administrativo da Secretaria de Finanças e o supervisor de Serviços também foram afastados.

A decisão da Justiça ocorreu após Ação Civil Pública do MPPE, em decorrência da operação “Pulverização”, que prendeu um secretário e mais seis pessoas no dia 19 de novembro.

O Juiz ainda decretou o bloqueio imediato de todas as contas bancárias da Prefeitura de Belém de Maria – as obrigações emergenciais serão honradas apenas via autorização judicial. Também foram expedidos mandados às instituições bancárias e financeiras para recusar quaisquer operações bancárias nas contas da Prefeitura.

Além disso, foi decretado o bloqueio, indisponibilidade e sequestro de um veículo de luxo e o bloqueio, indisponibilidade e sequestro de dinheiro e bens imóveis em nome dos envolvidos, até o montante de R$ 3 milhões. Na operação também foi decretada a prisão de um gerente de operações do Banco do Brasil de Chã Grande, na Mata Norte. Ele é suspeito de facilitar a abertura de contas de empresas fantasmas, conforme informou o delegado.

Entenda o caso AQUI