Ceclin
fev 01, 2010 0 Comentário


Jogos do Vera Cruz e do Vitória

Sport repete erros e apenas empata em casa

Publicado em 01.02.2010
Rubro-negro até que começou bem, mas acabou empatando por 1×1 com o Vera Cruz, na Ilha

Os quase 17 mil torcedores do Sport que foram à Ilha do Retiro, ver a partida entre o Leão e o Vera Cruz, válida pela sexta rodada do Pernambucano, tiveram a impressão de estar assistindo ao repeteco de jogos anteriores.
O time até que começa bem, mas cai de forma assustadora no segundo tempo, sobretudo na parte física. Ontem, não chegou a levar sufoco, mas acabou cedendo o empate por 1×1 e não teve forças para reagir.
Apesar do tropeço em casa, o time permanece líder da competição, com 14 pontos, um a mais que o rival Náutico. Quarta-feira, faz o primeiro clássico no ano, contra o Santa Cruz, no Arruda.
O Sport começou dando a impressão que o primeiro gol seria uma questão de tempo. Apesar de não forçar o jogo – coisa que, aliás, não fez em momento algum –, a equipe chegava de forma natural à meta do goleiro Gideão, sobretudo pelo lado esquerdo, com boas jogadas de Eduardo Ramos e do lateral Dutra. Mesmo assim, sem oferecer grande perigo ao Galo das Tabocas.
Quando jogou pela direita, o Leão chegou ao gol, aos 12 minutos. Zé Antônio – o melhor em campo – escapou como se fosse um ponta (algo que Júlio César não conseguiu desenvolver) e tocou rasteiro para Wilson. O atacante perdeu o domínio da bola, que sobrou para o atacante Ciro. Com calma, o leonino limpou o zagueiro e chutou cruzado. A bola entrou mansamente no gol de Gideão.
Após o gol, o Sport ainda conseguiu criar algumas oportunidades, mas as conclusões eram falhas. Mesmo com chances criadas, a impressão que dava era de um Leão “preguiçoso”, sem forçar jogadas. Atacava apenas com moderação. Durante todo o primeiro tempo, o Vera Cruz chegou apenas uma vez, mas Saulo defendeu chute de Alcimar.
Para não contrariar o que fez em todos os jogos esse ano, o Sport caiu de produção no segundo tempo. Se no primeiro já não foi um primor, no segundo beirou a lástima. Como o Vera Cruz também não chegava, o jogo ficou sonolento.
O Leão começou a deixar a vitória escapar pelo fato de o técnico Givanildo Oliveira demorar a mexer no time. Quando fez, foi de forma errada. Machucado, Montoya teve que deixar o campo.
Entretanto, mesmo com o time carecendo de criação – Ricardinho era peça nula – e com o Vera Cruz atacando mal, o comandante leonino colocou o também zagueiro Elias. Perdido, Elias jogou até no meio de campo.
O castigo veio aos 26 do 2º tempo. Após rebatida da defesa, a bola sobrou para o lateral Everton, que chutou da entrada da área. A bola desviou no em Elias e enganou Saulo. Apenas após levar o empate, Givanildo mudou o time.
Juninho e Nadson entraram no lugar de César e Ricardinho, respectivamente. Tarde demais. Algumas chances foram criadas, mas o goleiro Leo – entrara no lugar de Gideão – garantiu o empate.
Ypiranga bate Vitória e vence segunda seguida
A troca de técnicos parece ter feito bem ao Ypiranga. Após vencer o Sete de Setembro, no meio da semana passada, a Máquina de Costura, agora comandada pelo técnico Neco foi a Vitória de Santo Antão e não se intimidou com o Tricolor das Tabocas. Exibindo um belo futebol, o Ypiranga bateu o time da casa por 3×1 e assumiu a sétima posição do campeonato, com sete pontos. O Vitória possui cinco pontos e ocupa a 10ª posição.
Desde o início do embate, o Salgueiro tinha mostrado a que veio e abriu o placar antes mesmo dos cinco minutos de bola rolando. O zagueiro Luís Eduardo foi o responsável pela proeza e abriu o placar logo aos quatro minutos do primeiro tempo.
O restante da etapa inicial foi marcado, sobretudo, pelo domínio do Ypiranga, que, se não marcou, ameaçou mais chegar ao gol do que os mandantes.
Na etapa complementar, a superioridade da Máquina de Costura se converteu em mais gols. Aos 22 minutos, o atacante Fágner voltou a balançar as redes para o Ypiranga.
Rosembrick fez o terceiro aos 42, aproveitando que o Vitória partiu para cima sem disciplina tática. Já no apagar das luzes, quando o jogo caminhava para o 3×0, Jadílson descontou para o time da casa e anotou o tento de honra. Final: Vitória 1×3 Ypiranga.
(Jornal do Commercio)