• Ceclin
out 22, 2014 0 Comentário


João Álvares completa 80 anos com a missão de celebrar Vitória de Santo Antão

Recentemente registrou-se os oitenta anos do empresário e jornalista vitoriense João de Albuquerque Álvares. A data chegou a ser referenciada inclusive pelo Instituto Histórico e Geográfico da Vitória, através do Professor Pedro Ferrer,  numa graciosa homenagem que o Jornal da Instituição – O Vitoriense – o fez merecidamente. Recebi também uma cópia que o próprio João Álvares produziu, assinalando sua autobiografia – batizada de SINOPSE – ilustrando, em seu salutar e maduro conteúdo, suas inúmeras atividades e contribuições dispensadas ao longo de sua vida especialmente dedicadas a Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, resumindo in loco suas impressões de vida ao longo dos seus oitenta anos.

Sua impagável contribuição foi quando nos últimos anos produziu o livro sobre a História da Vitória, o que permitiu perpetuar a sequência das obras lançadas pelo ilustre vitoriense José Aragão em sua histórica trilogia, resgatando períodos históricos da cidade desde 1626 até a década de 1980, continuados por Álvares até a presente década, os quais, em suas transcrições, reverberam centenas de textos do Blog A Voz da Vitória (Ver AQUI).

João de Albuquerque Álvares é uma daquelas personalidades que enobrecem as virtudes e a boa essência da vida humana. Sua trajetória é marcada pela seriedade e sensibilidade, atestados como homem de família, honrado também como homem público, além de deter exemplos de bom profissional em tudo que fez, somado ao fato de ser comprometido e dedicado as nobres causas da Terra das Tabocas. Tive o prazer em conhecê-lo ainda adolescente, quando ele atuava como lojista em um estabelecimento comercial no Centro da cidade. Logo adiante, tivemos dois momentos que nos aproximaram e tenho o prazer em destacar: o primeiro foi quando debatemos fatos históricos vitorienses em um programa de rádio que eu apresentava (AQUI); o outro, foi quando eu fui convidado a fazer parte de uma sabatina que lhe foi feita em sua homenagem (AQUI).

CASAL 20 vitoriense: João e Lourdinha Álvares. Foto: Blog do Pilako

Na Sinopse, João Álvares relata suas experiências desde quando veio ao mundo no dia 13 de outubro de 1934. Aos 03 anos, foi acometido pelo vírus da Poliomielite, que o deixou com sequela no pé e na perna direita. Mesmo assim, começou a trabalhar aos 15 anos no antigo Banco Financiador. Em 1960, casou-se com Lourdinha Álvares e constituiu família com quatro filhos e cinco netos. Desde jovem, atuava no setor jornalístico, influenciado pelo professor José Aragão, e paralelamente exerceu a atividade de empresário desde o ano de 1957. Na imprensa, ele editou com oficina própria o Jornal Gazeta da Vitória. Foi correspondente do Jornal do Commercio e Diário de Pernambuco durante vários anos. Nos jornais vitorienses, João Álvares escreveu para: O Progresso, O Lidador, Vitória Hoje, A Voz da Vitória e o Jornal da Vitória (José Edalvo). Relata ainda sua participação em diversos segmentos sociais, quando atuou praticamente em todas as frentes – carnavalesco, educacional, social, filantrópico e empresarial – onde narra com entusiasmo.

Determinado e motivado a prosseguir, João Álvares anuncia sua próxima obra que pretende deixar de presente às futuras gerações: A Revista – LINHA DO TEMPO. Ele assegura registrar por ordem cronológica os eventos considerados relevantes desde a fundação do Município em 17 de janeiro de 1626 até 17 de janeiro de 2015. O projeto coaduna com a segunda fase que pretende reunir o período de 2015 a 2026, quando Vitória de Santo Antão completará 400 anos de fundação.