Ceclin
dez 29, 2015 0 Comentário


Investigados titulares do Cartório de Glória do Goitá

gloria-do-goitá

do Blog do Magno, adaptado pelo Giro Mata Norte

Há dez anos sem titular, o Cartório de Glória do Goitá, a 65 quilômetros do Recife, poderá ficar mais uma vez desfalcado. A atual interina Iasmim Montarroios, que foi indicada pela Juíza à época, Wilka Pinto Vilela, e o servidor Wellington Andrade são réus de representações impetradas na Corregedoria-Geral de Justiça de Pernambuco e no Ministério Público de Pernambuco. Eles foram denunciados por praticar irregularidades em documentos e utilizar o Cartório para viabilizar interesses próprios. A ação foi ingressada por um comerciante que teve, de forma ilegal, o registro do imóvel repassado a outra pessoa.

Em um vídeo feito com uma câmera escondida e juntado aos autos do processo, Wellington aparece recebendo a proposta de um homem que quer declarar a compra do terreno numa data fictícia e retroativa. O servidor diz ser possível fazer o serviço e que após o homem apresentar todas as documentações necessárias, acertaria o valor do trabalho. “A gente vê como faz”, afirmou Wellington.

Segundo a denúncia, Wellington, que já foi preso por homicídio, teria comprado uma empresa de construção e feito diversas escrituras de imóveis de forma ilegal, inclusive o registro imobiliário dos edifícios e residências que constrói. A empresa dele é especializada em edificar empreendimentos de pequeno, médio e grande porte. “É uma falcatrua escancarada. Ele pega terreno de gente que já morreu e negocia o terreno. É um escândalo. Ele já havia trabalhado no Cartório anos atrás, mas havia sido afastado por roubo. A situação está complicada”, disse um usuário dos serviços cartoriais que não quis se identificar com medo de represálias.

De origem humilde, o funcionário é hoje um empresário conhecido na cidade por financiar festas e por ser um “grande” empreendedor, tendo sido entrevistado por revistas locais sobre a maneira como construiu seu patrimônio financeiro. Numa cidade com cerca de 30 mil habitantes, Wellington é visto por algumas pessoas como o maior comprador de veículos de luxo na região. Ele costuma circular com os modelos Ranger Rover, Kia Soul e Nissan Frontier.

Apesar da maior parte das denúncias ser contrárias a Wellington, Iasmin também seria beneficiada com as fraudes. Ela já responde a processos na Corregedoria-Geral.

Procurada, já que é a responsável por conceder os Alvarás, a Prefeitura de Glória do Goitá informou que a partir de janeiro de 2016 irá abrir um processo de investigação sobre os habite-ses concedidos aos registros iniciados pelo Cartório. O Executivo não sabe precisar quantos imóveis foram feitos por fraudes.

LEIA DIREITO DE RESPOSTA

 Titular do Cartório de Glória do Goitá nega acusações