• Ceclin
out 31, 2018 0 Comentário


Indústrias de Vitória e Bezerros ampliam investimentos trazendo geração de empregos

103ª reunião do Condic aprovou o maior volume de investimentos no Estado em 2018. Foto: Vitória do Monte/AD Diper

103ª reunião do Condic aprovou o maior volume de investimentos no Estado em 2018. Foto: Vitória do Monte/AD Diper

Na terceira reunião do ano do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços, 41 projetos devem gerar R$ 396 milhões em investimentos

JC Online

Os sinais de retomada da produtividade começam a ser sentidos em Pernambuco e já refletem a expectativa de aumento dos investimentos no Estado. Na terça-feira (30/10), na 103ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), realizada na sede da ADdiper, 41 projetos, sendo 18 indústrias, 10 importadoras e 13 centrais de distribuição foram aprovados pelo conselho. O resultado é o montante recorde este ano de R$ 396 milhões a serem investidos em Pernambuco.

O destaque dos investimentos e da geração de empregos trazida por eles estão por conta da ampliação da Mondelez, em Vitória de Santo Antão, e da Pernambuco Têxtil, em Bezerros. Em Igarassu, A Marilan também amplia o polo alimentício do Estado com a instalação de sua fábrica na região.

Em Vitória de Santo Antão, o investimento é da ordem de R$ 83,7 milhões, com previsão de gerar 114 empregos. Em Bezerros, a ampliação da Pernambuco Têxtil tem investimento previsto de 75,3 milhões e deve criar 290 vagas. A fábrica da Marilan tem expectativa de empregar mais 190 pessoas, com um total investido de R$ 177 milhões.

“A gente teve um início de ano abaixo das expectativas, com a pauta bastante baixa. Até junho seguimos numa curva descendente. A partir daí fizemos um trabalho muito forte de captação de novos investimentos e conscientização dos consultores de que a janela de oportunidade para crescimento do Estado era agora. Isso saímos de uma pauta de R$ 85 milhões, em abril, para uma pauta de quase R$ 400 milhões agora. E com perspectivas de investimento para a próxima pauta, em dezembro”, explica o presidente da ADdiper, Antônio Xavier.

Com os projetos aprovados, ao todo, o Estado esperar a geração de 1.063 postos de trabalho, sendo 342 na Região Metropolitana do Recife (RMR) e 721 no interior de Pernambuco.

“A pauta foi bastante diversificado. Tivemos investimentos importantes como a fábrica de jeans em Bezerros, 0 que atende a região do polo de confecção. Tivemos também o anúncio da Marilan, que vai consolidando Pernambuco como polo alimentício, fora a parte de eletrônica, importação e distribuição, setores que empregam muito. Para se ter ideia, a gente gerou quase R$ 200 milhões de investimentos para o interior. Houve um equilíbrio com a Região Metropolitana (R$ 201,6 milhões), com mais emprego sendo gerado no interior”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Antonio Mario de Abreu Pinto.

Dos projetos industriais, seis estão na Região Metropolitana, totalizando R$ 201,6 milhões, e 12 estão contemplados no interior, totalizando R$ 195 milhões. Cidades como Serrita e Jupi começarão a ter as primeiras indústrias de porte médio, com investimento total acima dos R$ 9 milhões.

Fora da pauta
A pedido da Secretaria de Agricultura do Estado, dois projetos: em Garanhuns e Iati, no Agreste, foram retirados de pauta para avaliação de comprometimento da produção da bacia leiteira.

Nas duas últimas reuniões do Condic em 2018, o total de investimentos aprovados foi de R$ 99 milhões, em abril, e R$ 85 milhões em junho, com respectiva geração de 510 e 232 postos de trabalho. A próxima reunião do Condic deve acontecer no dia 21 de dezembro e, segundo Abreu Pinto, tem promessa de grande investimento feito por uma indústria de produtos de limpeza, que pode se instalar em Suape.