Ceclin
abr 12, 2013 1 Comentário


Homem é preso suspeito de abusar sexualmente do filho de 3 anos, em Jaboatão

Folha de Pernambuco

Um caso de violência sexual contra uma criança chocou os moradores do bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes. Um técnico em segurança do trabalho, de 53 anos, foi preso, na tarde desta quinta-feira (11), na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), suspeito de abusar do próprio filho, de apenas três anos de idade.

De acordo com as investigações, a mãe da criança vinha suspeitando do companheiro desde quando a vítima tinha apenas oito meses, ao perceber o comportamento estranho do pai, ao tocar as partes íntimas do menor. Inconformada ela entrava em conflito com o marido, que sempre negava qualquer hipótese de abuso. Segundo a genitora, com o passar do tempo e quando o bebê passou a falar, começou a se queixar de dores na região genital e a situação teria ficado insustentável. Inconformada, ela resolver se divorciar do suspeito e buscou o Instituto Médico Legal (IML), no ano de 2010, para realizar um exame sexológico, encontrando um resultado negativo.

“A criança passou a visitar o pai apenas nos fins de semana, mas mesmo assim quando voltava se queixava de dores. A mãe não aguentava mais e proibiu o pai de ver o filho, que resolver procurar a justiça para ter o direito garantido”, contou o delegado Carlos Barbosa, à frente da autuação. Dois anos mais tarde, movida pelas constantes queixas da criança, a mulher procurou a polícia, onde registrou um Boletim de Ocorrência (B.O),e foi instruída a realizar um novo exame. Desta vez, o procedimento identificou penetração, apontando fissura, rompimento e edemas no ânus da criança.

O delegado representou o caso à Justiça e pediu a prisão preventiva do homem, que não teve os dados revelados para preservar a integridade da criança. Ele foi autuado pelo crime de violência sexual contra a criança e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, onde deve permanecer à disposição da Justiça.