Ceclin
nov 03, 2014 0 Comentário


Guilherme Uchoa articula quinto mandato na presidência da Alepe

Nos bastidores, nome de Uchoa é considerado forte

JC Online 

Deputado está se movimentando para ser eleito para o próximo biênio. PSB também quer o espaço

Depois de oito anos na presidência da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Guilherme Uchoa (PDT) já deu início às movimentações visando a disputa do comando da Casa Joaquim Nabuco para mais um biênio. O pedetista está trabalhando para garantir o apoio dos atuais colegas de bancada e dos novos deputados eleitos. Um dos focos do parlamentar, segundo os próprios parlamentares, é garantir o apoio da oposição. Para ser eleito, Uchoa precisa garantir 25 dos 49 votos.

A intenção do deputado é fortalecer seu nome para garantir que as articulações feitas pela bancada do PSB não logrem êxito. Nos bastidores, já é dada como certa a informação de que o PSB vai pleitear a presidência, já que o partido tem a maior bancada, com 15 deputados eleitos. Pelo Regimento Interno da Casa, os socialistas devem ficar com o comando do Legislativo..

O parlamentar é visto como um nome forte porque é defensor fiel dos parlamentares em assunto polêmicos envolvendo o Legislativo. Garantindo o apoio da oposição, Uchoa ficaria mais perto de obter a vitória porque conta com apoios individuais de deputados governistas que não saíram satisfeitos com a última eleição.

Por outro lado, o PSB tenta pavimentar o caminho para garantir a presidência. Atualmente, o nome mais forte é o do deputado Waldemar Borges. Os membros da legenda entendem que o critério de proporcionalidade deve ser respeitado nesta eleição, já que Uchoa foi beneficiado nas última quatro votações. “O PSB vai dialogar e se preparar para a proporcionalidade, mesmo que compreenda que dentro do partido possam haver embates”, disse o deputado Vinícius Labanca.

Alguns parlamentares já demonstram incômodo com a possível reeleição de Uchoa. “Acredito que a mudança no comando da Assembleia represente um passo importante para que o Legislativo esteja mais próximo do cidadão. Um quinto mandato do atual presidente seria um atestado de incapacidade dos demais deputados”, declarou Rodrigo Novaes em sua página no Instagram.