Ceclin
ago 06, 2015 0 Comentário


Greve dos servidores do Hospital Oswaldo Cruz é encerrada

huoc_270712Após uma manhã de greve, os servidores do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), em Santo Amaro, no centro do Recife, decidiram encerrar a paralisação, no início da tarde desta quinta (6). Ao longo da manhã, a nova gestora-executiva do hospital, Izabel Avelar, se reuniu com o sindicato e negociou as reivindicações da categoria. O atendimento no hospital deve ser normalizado na sexta-feira (7).

A greve foi decretada na quarta (5) mas a paralisação começou à meia-noite desta quinta (6), afetando a maioria dos serviços do hospital, que é ligado à Universidade de Pernambucox (UPE). Durante a manhã, apenas os atendimentos emergenciais continuaram sendo realizados. Os servidores se reuniram em assembleia por volta das 10h. A gestora do hospital, Izabel Avelar, conversou com a imprensa e, em seguida, dialogou com a categoria.

De acordo com o Sindicato dos Servidores da Universidade de Pernambuco (Sindupe), todas as reivindicações da categoria foram atendidas. Eles pediam a saída do antigo diretor do Huoc, que foi anunciada na última quarta (5). O sindicato também pedia que não houvesse cortes na gratificação dos servidores, além da devolução do que tinha sido reduzido, no mês de julho. O principal motivo do protesto era, no entanto, a série de problemas estruturais do hospital.

Em conversa com o sindicato, Izabel Avelar afirmou que vai devolver o dinheiro que foi cortado em julho, uma média de R$ 23, prometendo não fazer outros cortes. A gestora também se comprometeu a ir resolvendo os problemas da unidade aos poucos. Segundo Avelar, já foi feito um diagnóstico de cada setor, que será atualizado semanalmente. Além disso, de acordo com a gestora, duas enfermarias serão reabertas na unidade, devolvendo oito leitos para o Huoc.

Diretoria
A reitoria da UPE anunciou na quarta (5) a saída do diretor do Huoc, Bento Bezerra. No mês passado, pacientes com câncer denunciaram a falta de remédios e outros problemas na unidade de saúde. O setor de quimioterapia chegou a deixar de realizar atendimentos. Segundo a UPE, a gestão do hospital agora vai ficar a cargo de Izabel Avelar, que já foi pró-reitora de graduação da universidade.

Bezerra já tinha colocado o cargo à disposição do reitor em meio à crise. Izabel Avelar disse que a prioridade agora é normalizar o abastecimento da farmácia e instalar os dois equipamentos de radioterapia que o Oswaldo Cruz recebeu, em 2007, do governo federal.

Problemas antigos
Em 23 de julho, servidores do hospital protestaram contra a redução da gratificação. No dia 22 de julho, houve outra manifestação no Oswaldo Cruz, dessa vez dos residentes em medicina. Os estudantes protestaram contra a falta de remédios. A dificuldade na realização de serviços e as más condições de trabalho também foram alvo dos residentes. Eles fizeram passeata até o Palácio do Campos das Princesas e foram recebidos pelo secretário-executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, a quem entregaram a pauta de reivindicações.

No início do mês, o Huoc suspendeu cirurgias e a entrada de novos pacientes na UTI, através de uma ordem de serviço emitida pela direção. Pacientes precisaram ser transferidos por causa da falta de medicamentos e materiais. Doentes de câncer tiveram os tratamentos interrompidos.

No dia 13, uma liminar da Justiça Federal determinou que o governo estadual restabelecesse os serviços suspensos e abastecesse a unidade com os medicamentos necessários. A Justiça atendeu a um pedido do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), que havia entrado com uma ação civil pública.

G1/PE