Ceclin
jun 20, 2013 0 Comentário


Gravatá quer atrair indústrias

Folha de Pernambuco

De olho nos benefícios que a instalação de grandes indústrias vem proporcionando ao desenvolvimento de vários municípios do Estado, a Prefeitura de Gravatá resolveu apostar no filão. O objetivo é firmar parceria com a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) para a construção de um Condomínio Industrial na cidade. De acordo com o prefeito Bruno Martiniano, dois terrenos estão sendo analisados para que as obras possam ser iniciadas.

Ambos são localizados às margens da PE-078, que liga Gravatá à Passira. As áreas são de 140 hectares e 350 hectares. “A escolha será feita pelo Governo do Estado”, afirmou Martiniano. A parceria entre os governos para atrair as empresas se dará via benefícios fiscais. “Damos incentivos municipais e o governo estadual dará os deles”, garantiu. O gestor informou que é preciso traçar um planejamento detalhado do projeto para que a obra não se transforme em um “elefante branco”. “Não queremos construir nada ‘monstruoso’, que não represente a necessidade de Gravatá”, assegurou.

Atualmente, a cidade do Agreste do Ipojuca conta apenas com um Centro de Distribuição (CD) da Chlorophylla, especializada em perfumes. “Queremos que Gravatá passe a ser atração empresarial”, declarou. “Estamos qualificando mão de obra, através da Secretaria de Trabalho e Renda, já pensando na necessidade das indústrias”, acrescentou.

O prefeito antecipou que, no próximo dia 29, o governador Eduardo Campos visitará o município e entre os compromissos agendados estará a visita aos dois terrenos do futuro Condomínio Industrial de Gravatá. “A decisão sobre o local pode acontecer o quanto antes”, considerou.