Ceclin
abr 15, 2008 1 Comentário


Governo Federal pedirá perdão pelos mortos do Araguaia

Em nome do Governo Lula, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça pedirá formalmente à população da região do Araguaia (sul e sudeste do Pará, norte do Tocantins e sul do Maranhão) desculpas pelos atos cometidos por militares brasileiros na primeira metade dos anos 70, durante o combate à guerrilha do PCdoB que atuava na área. O pedido de perdão será manifestado no município de São Domingos do Araguaia (PA) nos próximos dias 25 e 26 pelo presidente da comissão, Paulo Abrão Júnior, e pelos seis conselheiros que analisam os requerimentos de indenização apresentados, até agora, por 240 moradores do Araguaia.
Os habitantes alegam, entre outras coisas, terem sido espancados, torturados, mantidos em cárcere privado e em regime de semi-escravidão pelas tropas do Exército, Marinha e Aeronáutica que ocuparam a área. Queixam-se também de ter tido imóveis e terras confiscadas pelos militares. Não está definido quantos requerentes terão direito a indenização. Abrão Júnior disse que em cerca de 120 processos já “está mais do que comprovado” que os militares cometeram os crimes descritos nos depoimentos tomados em setembro passado, durante uma primeira visita ao Araguaia.
De acordo com Abrão Júnior, a audiência em São Domingos do Araguaia simbolizará o perdão pelas “atrocidades e barbaridades” que, em nome dos governos da época – dos presidentes Emílio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel, ambos generais -, funcionários públicos cometeram para acabar com o foco guerrilheiro que agia na região conhecida como Bico do Papagaio, até então uma área inóspita de selva. Os valores a serem pagos e a quantidade inicial de indenizações ainda estão em discussão pela equipe da Comissão de Anistia. É possível que 40 casos sejam anunciados na ida ao Araguaia. Como parte dos pedidos não está devidamente documentada, as principais provas são os depoimentos dos requerentes e de testemunhas. (Folha de São Paulo).