Ceclin
Maio 21, 2010 2 Comentários


Governo Federal lança plano de combate ao crack

Orçamento previsto para medida em 2010 é de R$ 410 milhões

BRASÍLIA (Folhapress) – O Governo Federal anunciou ontem mais um plano de combate ao crack, droga usada hoje por cerca de 600 mil pessoas no País, segundo estimativa do Ministério da Saúde – há cinco anos, eram 380 mil. O plano inclui uma promessa antiga já não cumprida no ano passado: a ampliação do número de leitos para dependentes químicos em hospitais do SUS, de 2,5 mil para cinco mil.

A medida irá custar neste ano R$ 90 milhões, 21,9% do orçamento do plano para 2010, de R$ 410 milhões – o valor total equivale a 29% do que o governo gastou no programa de combate à aids no ano passado. Ela já constava de outro plano, lançado em junho de 2009 pelo ministério, mas não foi executada por falta de dinheiro, segundo a ministra interina, Márcia Bassit, que substitui José Gomes Temporão enquanto ele está em Genebra.

O plano de ontem começou a ser elaborado no dia 9 de abril, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou de seus ministros ações integradas para combater o uso do crack, que aumentou inclusive na classe média. De 2008 para 2009, as apreensões da droga pela Polícia Federal aumentaram de 500 quilos para 4,5 mil quilos.

As ações estão centradas em prevenção, tratamento do usuário e repressão ao tráfico. Além do aumento do número de leitos, haverá a ampliação de outras alternativas de tratamento. Serão implementados 70 Pontos de acolhimento em cidades com mais de 400 mil habitantes, onde profissionais farão atendimentos de baixa complexidade. Usuários poderão comer, tomar banho e descansar.

Serão construídos 60 abrigos para receber usuários em situação de risco (vítimas de ameaça, por exemplo), onde poderão ficar de 30 a 40 dias. Também será ampliado o número de “consultórios de rua”, equipes de saúde que vão até os locais onde os usuários de drogas se encontram. Estão previstas ainda a construção de novos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e a transformação de 110 já existentes em unidades 24 horas.
(Folha de Pernambuco).