Ceclin
dez 24, 2014 0 Comentário


Governo de Pernambuco poderá vender energia mais em conta

CelpeDiário de Pernambuco 

O governo de Pernambuco articula a criação de uma empresa própria para comercializar energia elétrica mais barata. A possibilidade surge de um excedente de produção da futura unidade de regaseificação (que converte gás natural liquefeito em gás natural) do Grupo gaúcho Bolognesi, a ser implantada no complexo Industrial Portuário de Suape, com operação prevista para 2017.

“A ideia é que essa nova empresa, nos moldes da Celpe, vinculada à secretaria de recursos energéticos (desenvolvimento econômico) seja um apoio ao setor. Essa possibilidade já está sendo estudada quanto à viabilidade”, destacou o presidente da Companhia Pernambucana de gás (Copergás), Aldo Guedes.

A unidade de regaseificação vai produzir 14 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia e foi viabilizada para atender a térmica do mesmo grupo, também anunciada para Suape em um investimento de R$ 3 bilhões. “Mas a térmica do grupo só vai exigir 7 milhões de metros cúbicos por dia. A ideia é o estado comprar parte desse excedente, transformar em energia e vender ao setor industrial mais em conta, por conta dos subsídios que vai conceder para apoiar o segmento”, explicou o presidente.

O terminal de regaseificação vai importar o GNL e, após transformar o gás do estado líquido em gasoso, vai escoar por gasodutos para os clientes. “Esse excedente também poderá ser comercializado para outros grupos interessados, inclusive a TermoPernambuco, que já anunciou o interesse em duplicar a unidade e pode comprar o gás da unidade de regaseificação ou continuar comprando da Copergás”, detalhou Guedes. A Copergás fornece o volume de 2,15 milhões de metros cúbicos por dia.