Ceclin
abr 03, 2018 0 Comentário


Goiana ganhará campus da UFPE

As atividades da UFPE em Goiana serão iniciadas em instalações provisórias em 2019

reitor Anísio BrasileiroO Ministério da Educação anunciou nesta terça (03/4) a liberação de R$ 55,5 milhões que serão investidos no novo Campus de Tecnologias Avançadas da Universidade Federal de Pernambuco, em Goiana, na Região Metropolitana do Recife, e na reforma do Centro de Convenções (Cecon) da Universidade, no Campus Recife. Em solenidade no histórico Cine-Teatro Polytheama, o ministro da Educação, Mendonça Filho, também assinou a autorização para implantação do Campus Goiana. Do total de recursos, serão destinados R$ 20,5 milhões para o novo campus; e R$ 35 milhões, a serem liberados entre 2018 e 2019, serão aplicados no prédio principal do Cecon que abriga o teatro.

“Ao se instalar em Goiana, atendendo toda a região norte do Estado, a UFPE vem cumprir o seu compromisso social. Em parceria com o Ministério da Educação, estamos convictos de que contribuiremos para o desenvolvimento da região, melhorando a qualidade de vida e gerando emprego para a nossa juventude. Esse é o sentido e a missão da universidade neste município”, afirmou o reitor Anísio Brasileiro.

O ministro Mendonça Filho destacou a importância da criação do novo campus, que “vai se somar às atividades econômicas que estão aqui ganhando impulso, como é o caso de Hemobrás e a fábrica da Jeep, do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que é, indiscutivelmente, um dos marcos econômicos mais relevantes do Estado”.

Bastante prestigiada, a solenidade contou com a participação de vários representantes da comunidade acadêmica e de prefeitos da região, entre eles, o prefeito em exercício de Goiana, Eduardo Honório. Situado a 62 quilômetros do Recife, o município de Goiana possui o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) da Região Metropolitana do Recife, estimado em R$ 2,223 bilhões (IBGE/2014), e destaca-se pelas indústrias automobilística e farmacoquímica, além da cultura da cana-de-açúcar.

A UFPE é uma das principais instituições federais de educação superior da Região Nordeste e, a partir de 2006, iniciou o processo de interiorização, com a criação do Campus do Agreste, em Caruaru, e o Campus Vitória, em Vitória de Santo Antão. Atualmente, a universidade reúne uma comunidade acadêmica de mais de 40 mil pessoas, entre professores, servidores técnicos administrativos e alunos de graduação e pós-graduação. Ao todo, são ofertados mais de 200 cursos de graduação, pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) e lato sensu.

CONTRATAÇÕES – As atividades da UFPE em Goiana serão iniciadas em instalações provisórias em 2019. Para isso, o MEC autorizou a contratação de 42 docentes e 32 servidores técnico-administrativos. Na próxima semana, a UFPE lançará um edital de chamamento público para receber propostas de doação de terrenos no município, com a infraestrutura necessária para construção das edificações do campus.

A unidade em Goiana irá oferecer cursos em dois ciclos, sendo o primeiro, com duração de três anos, de formação generalista. No segundo, os estudantes vão escolher a área de atuação específica. O Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) será o curso do primeiro ciclo. Para o segundo, a UFPE irá ofertar os bacharelados em Engenharia Urbana e Ambiental; Engenharia de Computação; Engenharia Elétrica e Eletrônica; e Ciências Farmacêuticas, além da licenciatura interdisciplinar em Ciências Naturais e Exatas.

OBRAS – Os R$ 35 milhões liberados ontem para o Complexo do Centro de Convenções serão aplicados na reforma e recuperação do teatro e dos demais espaços de suporte (Bloco A) do prédio principal. A UFPE vai investir mais R$ 7 milhões como contrapartida.

No dia 3 de fevereiro, o ministro já havia assinado a ordem de serviço para a etapa dos trabalhos que inclui a reforma e ampliação da Concha Acústica, bem como a construção do parqueamento – acessos para veículos e pedestres, inclusive estacionamento. O MEC também já havia liberado cerca de R$ 900 mil para a aquisição do projetor do Cinema Digital do Cecon, que terá capacidade para receber 200 pessoas.