• Ceclin
jul 17, 2019 0 Comentário


Funase Vitória disponibiliza aos adolescentes curso de Artesanato em Couro e Pele

Com 40 horas/aula, a formação está viabilizando a produção de bolsas e carteiras para fins de aprendizagem profissional 

Artesanato em Couro e PeleA parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-PE) e a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) segue dando oportunidades de qualificação profissional para adolescentes em cumprimento de medida de internação. Dez jovens do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, iniciaram o curso de Artesanato em Couro e Pele. Predominantemente prática, a formação terá 40 horas/aula. No término, todos os participantes receberão certificados emitidos pela instituição de ensino. Bolsas, carteiras femininas e masculinas e porta moedas são itens produzidos pelos alunos no curso.

As aulas acontecem dentro da unidade da Funase e durarão toda esta semana. Além de desenvolverem a criatividade, os socioeducandos estão descobrindo vocações e poderão ter uma alternativa de fonte de renda após o cumprimento da medida socioeducativa, objetivo principal da qualificação. “A profissionalização dos jovens vem gerando resultados e vários benefícios para a sociedade. Com a formação deles, o mundo do trabalho passa a ter uma mão de obra maior e qualificada. Além de aprender, eles se tornam menos vulneráveis, sobretudo quando saírem da Funase”, diz a coordenadora técnica do Case Vitória, Karolinna Ferreira.

A parceria com o Senar-PE, renovada em março deste ano, com articulação do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, vem contemplando várias unidades socioeducativas, como as de Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Vitória de Santo Antão, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde e Timbaúba. Além do curso de Artesanato em Couro e Pele, estão sendo ofertados aos jovens treinamentos em Trabalho no Cultivo de Plantas Ornamentais (Terrário), Trabalho na Agricultura Orgânica, Trabalho no Cultivo de Olerícolas de Raízes, Bulbos e Tubérculos, Artesanato em Embalagens, Pintor, Eletricista e Bombeiro Hidráulico.

“Os cursos são portas para as potencialidades dos socioeducandos e das unidades. O treinamento de Artesanato em Couro e Pele abriu essas portas e, junto com a gestão do Case Vitória, pretendemos explorar todas as possibilidades de qualificação profissional e de geração de renda”, destaca o coordenador do Eixo Profissionalização da Funase, Normando de Albuquerque.

CERTIFICAÇÃO – Na manhã da quarta (17/7), também aconteceu no Case Vitória a certificação de quatro adolescentes participantes do curso de Informática Básica. As aulas ocorreram em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).