Ceclin
jun 29, 2017 0 Comentário


Funase de Vitória de Santo Antão teve fuga nesta quinta-feira (29)

A polícia realizou buscas, mas nenhum adolescente foi recapturado Foto: Divulgação/Funase(Foto: Mauro Filho/Funase/Divulgação)

A Polícia realizou buscas, mas nenhum adolescente foi recapturado. (Foto: Mauro Filho/Funase/Divulgação)

Os socioeducandos aproveitaram uma briga para fugir da unidade 

atualizado às 22h.

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) registrou, nesta quinta-feira (29/06), uma briga entre os socioeducandos após comemorações juninas no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Pacas, área rural da Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Sul de Pernambuco. Nove internos aproveitaram o tumulto para fugir da unidade.

De acordo com a Funase, policiais da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) que faziam ronda na área atenderam a ocorrência. A Funase informou ainda que a Corregedoria da instituição vai apurar os responsáveis e as causas do ocorrido.

Uma equipe do CIOE conseguiu até às 21h, localizar quatro adolescentes que foram recapturados. Com capacidade para 72 adolescentes, a unidade abrigava 46 internos antes da fuga.

Leia a nota na íntegra:
“A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) registrou um princípio de tumulto no Case Vitória de Santo Antão. No final da tarde desta quinta-feira (29), após as comemorações de São João da unidade, um grupo de adolescentes iniciou uma briga. Uma equipe de policiais militares da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), que fazia rondas de rotina nas redondezas, atendeu a ocorrência. Nove adolescentes aproveitaram a situação para empreender fuga. Buscas foram feitas mas, até o momento, nenhum adolescente foi encontrado. O clima na unidade é de tranquilidade. A Funase, por meio de sua Corregedoria, irá apurar as causas e responsabilidades.”

 

Reincidência

Na noite de 20 de março, a Polícia Militar recapturou 11 internos que tinham fugido durante um tumulto nesse mesmo dia no Case Vitória de Santo Antão (Reveja AQUI). O caso é investigado pela Polícia Civil após um Boletim de Ocorrência ter sido registrado na Delegacia do município. O tumulto e a fuga também são apurados pela Funase, que informou que abriu uma sindicância através de sua Corregedoria.