• Ceclin
fev 07, 2009 1 Comentário


Fórum Moradia Digna é lançado

Tem uma música da Igreja Católica que começa assim: ”para mim a chuva no telhado é cantiga de ninar, mas para o pobre meu irmão ela entra em seu barraco e faz lama pelo chão”. Essa é a situação real de vida de oito milhões de famílias brasileiras que não tem moradias dignas. Sem contar com as que moram em área de risco, barracos e casas de taipa correndo risco de contrair doenças infecto contagiosas transmitidas por animais e insetos, para se ter uma ideia do problema só no Estado de Pernambuco há um déficit de 428 mil moradias.

Pensando nisso entidades que lutam por um lugar digno para a população habitar resolveram lançar uma campanha nacional em prol de conseguir recursos permanentes para projetos de habitações populares em todos os níveis de governo: federal, estadual e municipal. Sendo 2% da arrecadação do governo federal e 1% do governo estadual e municipal, dinheiro esse que seria único e exclusivo para serem aplicado na construção de casas para famílias de baixa renda. Nesse intuito está sendo feito uma campanha de recolhimento de assinaturas em todo o Pais para que com a pressão popular seja aprovado o mais rápido possível o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) no Congresso Nacional.
Para dar suporte a campanha foi criado comitês estaduais. Com a meta de recolher mais de 100 mil assinaturas, o comitê de Pernambuco tendo como coordenador Geraldo Júnior está percorrendo todos os municípios do Estado visitando entidades e convidando a todos para participar deste movimento popular.
Aqui em Vitória foi realizado na Câmara de Vereadores na última sexta-feira (06), um Fórum para o lançamento da Campanha de Recolhimentos de Assinaturas, coordenado por Mary – coordenadora do Fórum de Reforma Urbana (FERU) e pedagógica – do Centro das Mulheres da Vitória.

Geraldo Júnior ficou satisfeito com a presença e participação das entidades de Vitória, porém lamentou a ausência dos Vereadores no evento: “é lamentável reunir a população e entidades na Casa deles e não contar com a presença dos mesmos, que seria até uma obrigação já que foram eleitos para defender interesses de quem os elegeu”.

Entidades participantes:
SERPA, UJS, Igreja Batista, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Associação de Moradores Açude Grande, UESV, Centro das Mulheres de Glória do Goitá, Centro das Mulheres de Feira Nova, Geração Futura, Secretaria de Desenvolvimento Social da Vitória de Santo Antão, Associação de Agentes Comunitários de Saúde (AMACS), Mães do projeto Educando Para a Vida, Rádio Tabocas FM, Blog A Voz da Vitória.com

A coleta de assinaturas está sendo feita pela UJS, Sindicato dos trabalhadores Rural e no Centro das Mulheres. Informações pelo telefone 3526 0337.

O FINAL DAQUELA MÚSICA É ASSIM:
Como posso ser feliz? Se no dia que passou os meus braços eu cruzei.

Por Orlando Leite