• Ceclin
mar 28, 2008 4 Comentários


Fórum de Debates começa com bons resultados

Criado pelo Movimento Vitória de Cara Nova através de uma ação pluri-partidária começou na quinta-feira (27) a primeira Plenária do Fórum de Reconstrução da Vitória de Sto. Antão. O evento abordou a questão urbanística do centro comercial da Vitória que tem sofrido inúmeros alagamentos em virtude das simples chuvas, trazendo prejuízos as vendas do comércio e ao trânsito.
A primeira visita para discutir este tema foi na Associação Comercial (ACIAV) que reuniu dezenas de comerciantes, lojistas, feirantes, comerciários e populares. Como anfitrião da visita deste Fórum, Gildo Expósito, presidente da ACIAV, saudou os participantes e destacou a importância desse Debate por reunir todas as forças políticas do Município. Fizeram parte da mesa de debates todos os pré-candidatos a Prefeitura da Vitória, ainda do Dep. Elias Lira (DEM). Foi registrado através de uma cadeira vazia a ausência do Prefeito, Demétrius Lisboa (PSB), que foi convidado e não compareceu.
Foi feito um histórico do processo de alagamentos no centro vitoriense, ao qual todos tiveram um tempo para expor para o plenário as propostas que poderiam ser usadas para solucionar o problema. Destaca-se a opinião destes pela ordem de pronunciamentos:
“Se faz necessário levantar recursos públicos através de outros parceiros federativos. Incentivar a consciência sócio-ambiental, redirecionar o volume de águas que não tem para onde ir em virtude de intervenções urbanas feitas de modo equivocado”, defendeu Paulo Roberto (PSDB).
“Falta vontade política para resolver, falta gestão pública, não há visão para resolver esses alagamentos. É necessário um projeto de urbanização para o centro da cidade”, disse Daniel Alves (PSL).
“O atual governo é o culpado pelos alagamentos. A ACIAV precisa se mobilizar para cobrar a desobstrução dos esgotos. As ruas se tornaram o caminho natural das águas, ao invés dos esgotos. O poder público precisa contratar equipe técnica para orientar as intervenções que precisam ser realizadas para resolver a questão dos alagamentos”, propôs Dep. Henrique Queiroz (PR).

“O caminho seria urbanizar adequadamente as ruas próximas ao centro comercial, a exemplo da rua Eurico Valois. Não há um trabalho de manutenção para evitar este grave problema de ordem urbana”, sublinhou Gilvan Leonel (PDT).
“A gestão atual provou que não resolve. Demétrius é o Prefeito ‘Gasparzinho’, tanto faz está no lugar como pode não está, ele não governa o Município. A primeira ação concreta seria provocar o Ministério Público para cobrar do Prefeito, em segunda seria registrar em Cartório o compromisso do próximo prefeito em resolver, se não resolver em prazo determinado, cabe renunciar o mandato”, sentenciou Cristiano Pilako (PTB).
“Falo com experiência própria. Perdi as contas das vezes que nossas lojas foram inundadas. A princípio seria desobstruir o leito do rio Itapacurá. Saiba que 1 cm de asfalto colocado na Eurico Valois é mais água na Av. Mariana Amália. Não há planejamento, é preciso fazê-lo”, reforça Antonio de Lemos (PTdoB).
“O canal natural das águas não funciona. O canal hoje é a Av. Mariana Amália. Considero que este Fórum é o passo inicial para resolver o problema em conjunto com a sociedade. Lamento a ausência do atual prefeito, ele poderia esclarecer por que a principal obra da Avenida não foi feita e é fato que foi feita sem planejamento”, afirmou Jaílton Albuquerque (PT).

“É preciso firmar parcerias para resolver o problema. O poder local não conseguirá resolver sozinho. Lembram da luta conjunta que fizemos com a sociedade para amenizar o problema de abastecimento d’água de Vitória, a construção da barragem foi um bom resultado. Dependemos de outros recursos para resolver o problema destes alagamentos, falo com experiência que tive”, refletiu o Dep. Elias Lira (DEM).
“Precisamos acabar com esta miséria, não aguentamos mais termos que ficar apreensivos quando vêm qualquer chuva. O comércio está refém das chuvas. Em nome da ACIAV quero dizer que estamos abertos para buscar e cobrar soluções. A partir de agora estamos com o Fórum de Reconstrução da Vitória”, asseverou o sr. Gildo Expósito, presidente da Associação Comercial.
Houve ainda espaço para perguntas dos participantes. Tirou-se um relatório das propostas deferidas nesta plenária, o qual servirá como norte para compor um programa de gestão pública para Vitória e foi decidida a união desta entidade para tomar os passos necessários a fim de cobrar uma solução deste problema. A próxima plenária do Fórum de Reconstrução da Vitória será agendada para os próximos dias, onde todos os debatedores confirmaram presença.

Reportagem: Lissandro Nascimento.