• Ceclin
mai 18, 2011 0 Comentário


Festa do Cavalo começa na sexta-feira

Programação se extende até o dia 29, na BR-232, em Gravatá

PRISCILLA AGUIAR

O coordenador da feira estima que entre 15 e 20 mil pessoas participem

Entre os dias 20 e 29 de maio, criadores e vendedores de cavalos de todo o Nordeste estarão com as atenções voltadas para o Parque Luiz Ignácio, às margens da BR-232. O local sediará a V Festa do Cavalo em Gravatá, evento que vem intensificando em Pernambuco os negócios em torno do setor, que no Brasil já alcança R$ 7,3 bilhões, de acordo com dados da Confederação Nacional de Agricultura (CNA). A programação conta com exposições das raças mangalarga marchador e campolina, além de mostras de pônei, provas hípicas, cursos e oficinas, entre outras atrações.
De acordo com o presidente da Federação da Agricultura do Estado (Faepe) e coordenador da feira, Pio Guerra, o evento está consolidado no calendário anual do agronegócio em Pernambuco e visa estimular e fomentar a equinocultura na região.
A abertura da feira está prevista para às 8h, com o 2º Seminário de Equideocultura. No primeiro dia também haverá a exposição da raça campolina (das 9h às 18h), provas hípicas (das 16h às 20h) provas da escolinha do Caxangá Golf & Country Club (16h), provas de potência (18h) e “boi no rolete” para convidados (19h), especialidade gastronômica do Rio Grande do Sul.
Segundo Pio Guerra, o agronegócio atualmente emprega 641 mil pessoas em Pernambuco. “A festa do cavalo se realiza pelo quinto ano e atualmente é o evento equeste mais importante da região. Começou com dois dias de realização e hoje já chega a nove dias, com quase 40 estandes. É um evento que congrega cinco raças criadas no Brasil e abrange não apenas a exposição dessas raças, mas também questões técnicas como veterinária e turismo equestre. Tem também o componente comercial, já que são realizadas duas ações de comercialização, como as vendas do campolina e o leilão do mangalarga machador”, destacou.
De acordo com o coordenador, a festa contará com um espaço de lazer onde os pais poderão deixar os seus filhos, de 3 a 12 anos, enquanto participam de seminários, provas de hipismo, cursos e exposições. O espaço funcionará gratuitamente. “É uma festa que receberá de 15 a 20 mil pessoas nesses nove dias, com uma média de duas mil pessoas por dia”, frisou.
No sábado e no domingo o evento segue com exposição de animais, seminários técnicos, provas hípicas e um curso de fotografia com Tina Coelho. Entre a segunda e a quarta-feira haverá uma série de palestras e oficinas em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar). No dia 26, uma exposição de mangalarga machador incrementará a programação e, no dia 27, haverá a apresentação dos animais que serão leiloados no dia 28. A festa termina no dia 29 com a continuação do Seminário Turismo Rural e as exposições Machador da Serra e Raça Pônei.


Com informações da assessoria do evento