Ceclin
dez 11, 2009 2 Comentários


Ferro acredita que o Brasil será a 5ª potência em petróleo

Na sexta-feira (11) no Programa A VOZ DA VITORIA no início da manhã pela Tabocas FM (98,5), o Dep. Federal Fernando Ferro (PT/PE) foi entrevistado por Lissandro Nascimento, que conversou sobre a importância do projeto que foi aprovado nesta última quinta feira pela Câmara dos Deputados.
Segundo o deputado, foi um momento especial que só foi vivido na década de 50 quando Getulio Vargas fundou a Petrobras.

“O projeto da Lei de Partilha é de extrema relevância para o Brasil, pois nos dá o direito de ter o controle do petróleo descoberto na chamada reserva do pré-sal”.
Conforme o petista nos informou essa lei possibilita uma divisão justa dos recursos gerados pela exploração do petróleo do pré-sal, pois a economia dos Estados principalmente a de Pernambuco será incrementada e com mais recursos para serem gastos na área social dos Estados e municípios do País.

Lissandro Nascimento indagou sobre a bandeira que o governo de Pernambuco levantou a favor da divisão dos royalties e da insistência do governador Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro em não querer dividir os recursos com os demais Estados.

Segundo o deputado, o Rio de Janeiro ficava com 80% dos recursos gerados com a exploração do petróleo retirado em sua área geográfica.
“Esse petróleo retirado do pré-sal será retirado por uma plataforma continental a 300 quilômetros da costa do Brasil, portanto fora da área geográfica do Estado do Rio de Janeiro onde se justifica a divisão por todos os Estados da União”, pontuou.

Fernando Ferro informou que a camada do pré-sal quando começar a ser explorada vai elevar o Brasil a ser o 6º ou 5º país produtor de petróleo do mundo.

Perguntado sobre os encaminhamentos que precisam ser tomados para a consolidação do projeto o deputado afirmou que após a aprovação da Câmara dos Deputados o projeto segue para ser apreciado pelo Senado e após pequenos ajustes será iniciado a exploração e a divisão dos recursos pelos Estados e municípios.

“A partir do ano que vem já teremos uma receita adicional expressiva para os Estados e municípios aumentando assim, os benefícios nas áreas de segurança, educação e saúde”, salientou.

Fernando Ferro encerrou sua participação no Programa falando sobre a sua viagem recente para o Panamá onde o parlamentar foi representando o Congresso Nacional por fazer parte da Comissão de Minas e Energia, em encontro de parlamentares da América Latina.

“Nesse encontro apresentamos informações sobre a questão do pré-sal e da política para o gás no Brasil, a busca que temos hoje de fazer uma integração com a Venezuela para a construção de um gasoduto para integrar toda a América Latina energeticamente e economicamente a fim de conquistar a auto suficiência”, finalizou.

Por Orlando Leite.