Ceclin
ago 14, 2017 0 Comentário


Feira Nova contemplada com recursos do BID para esgotamento sanitário

Graciano Mendonça, representante da CompesaCom recursos do Banco Mundial (BID), a Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) realizará nos próximos anos obras de esgotamento sanitário de onze cidades  pernambucanas, incluindo os municípios de Carpina, na Mata Norte, bem como Feira Nova, no Agreste Setentrional.

“O projeto de esgotamento sanitário é uma rede que coleta todo esgoto e tratamento deste, buscando viabilizar a saúde pública porque diminui a quantidade de doenças e insetos”, lembrou Graciano Mendonça, representante da Compesa local, em entrevista ao Blog do Elielson.

O prazo de conclusão do projeto é para 2019. “Isso não é tão rápido porque são projetos para 11 cidades”, frisou ele. Em outro contrato, as cidades de Paudalho e Limoeiro também receberão uma ação similar. Uma equipe da Compesa esteve na sexta (11), na cidade de Lagoa do Carro para conhecer a realidade do esgoto da cidade e tentar acrescentar aquele município ao projeto regional.

GRAVATÁ 

Por meio do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca) financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), liberou mais R$ 15milhões para execução dos sistemas de esgotamento sanitário em Pernambuco. A implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) em Gravatá segue em ritmo acelerado, com 65% executada, também já foram feitas 276 ligações domiciliares e implantados 1.400 metros de ramal de calçada.

A primeira etapa da obra movimenta a economia da cidade por meio da contratação de mão de obra local. Com média mensal de 70 trabalhadores, entre pedreiros, encanadores, serventes e calceteiros, estão atuando no canteiro da obra. As obras da primeira etapa preveem a implantação de 80.000 metros de rede coletora e de redes condominiais, além da conclusão da estação elevatória (unidade de bombeamento) e da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Com essa etapa implantada, 30% da área urbana de Gravatá terá coleta e tratamento de esgotos e vai beneficiar 35 mil pessoas. A previsão é finalizar este trecho da obra até fevereiro de 2018.