• Ceclin
set 30, 2011 0 Comentário


Família Gouveia é condenada por exploração de trabalho escravo

Por Edmundo Fernandes, Blog Escada.com

João Gouveia da Silva Filho, administrador de engenho situado no município de Amaraji é irmão dos prefeitos Jandelson Gouveia (Escada), Jadeildo Gouveia (Primavera) e Jânio Gouveia (Amaraji), ele foi condenado neste mês de setembro, pela Justiça Federal, por submeter 35 trabalhadores rurais a condições semelhantes a de “escravo”.

“João Gouveia foi condenado à pena de sete anos e seis meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado” e também “ao pagamento de multa no valor de 250 salários-mínimos”. Não tardou e na última terça-feira, 27, o condenado entrou com uma apelação e pediu para ser julgado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

A Justiça Federal confirmou que os empregados dos Gouveia “trabalhavam no trato de animais rurais e na exploração agrícola de banana e cana-de-açúcar, além de desempenharem atividades de motorista, tratorista e capataz. Dentre as condições de trabalho degradantes verificadas pelo MPF, estão a inexistência de férias e de descanso semanal remunerado, além do não pagamento do 13º salário”.

Os trabalhadores não tinham registro nas Carteiras de Trabalho e sequer recebiam um salário mínimo por mês – a média salarial ficava em torno de R$ 273,30. O administrador do engenho não fornecia alimentação e os empregados tinham de providenciar as próprias marmitas, além de fazerem as refeições no chão. Faltavam também equipamentos mínimos de proteção individual – como luvas e botas -, instalações sanitárias, treinamento para o manejo de agrotóxicos e assistência médica, dentre outras irregularidades.

 Clique aqui e leia a íntegra da notícia publicada pelo MPF.

Fonte: site da Procuradoria da República em Pernambuco