Ceclin
nov 02, 2016 0 Comentário


Falta medicamento para tratamento de HIV e Aids em hospital de PE

ONG denuncia que o problema já ocorre há 15 dias e aciona o Ministério Público Estadual

G1

size_810_16_9_truvada_hivEstá faltando medicamento para tratamento de pacientes com HIV e Aids no hospital estadual Correia Picanço, referência para o tratamento de doenças infecto-contagiosas, localizado na Zona Norte do Recife, em Pernambuco. A denúncia é da organização não-governamental Soropositividade, Comunicação e Gênero (Gestos), que já acionou o Ministério Público Estadual (MPPE).

Segundo a ONG, o antirretroviral BIOVIR está em falta há 15 dias na unidade. “Um dia que falta já é ruim. O perfil da epidemia de HIV e Aids é de pauperização. Tem pacientes que vem do interior, chegam aqui e não tem a medicação. Então eles voltam para casa sem medicamento e só retornam para cá daqui a um mês, ou seja, passa um mês sem tomar a medicação”, destacou Kariana Guérios, advogada da Gestos, em entrevista ao site.

Segundo ela, o problema seria causado porque os farmacêuticos das unidades de saúde não estariam dando baixa, no sistema, aos medicamentos que são entregues à população, o que daria a falsa impressão de que o estoque estaria abastecido.

Sem alternativa e para evitar a interrupção do tratamento, alguns médicos estão, ainda segundo a ONG, modificando a medicação de seus pacientes. “Esse medicamento é de uso contínuo, o que a gente chama de ‘coquetel’. A partir do exame de genotipagem, o médico determina um esquema antirretroviral, ou seja, quais são os coquetéis adequados para aquele organismo. Um desses é o BIOVIR. Logo, não adianta os pacientes pegarem os outros coquetéis e não ter o BIOVIR porque eles devem ser tomados em conjunto e continuamente”, explicou a advogada.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou, por meio de sua assessoria, que o BIOVIR é fornecido pelo Ministério da Saúde e a SES solicita a medicação mensalmente. Nos últimos meses, no entanto, a solicitação não tem sido atendida de maneira regular, mas garantiu que o estoque seja normalizado esta semana.

Já o Ministério da Saúde respondeu que a distribuição do BIOVIR está regular em Pernambuco e informa que ainda há uma agenda de envio de 338.100 unidades prevista para a próxima quinta-feira (3).

Nessa terça-feira (01), o Ministério Público de Pernambuco realiza uma audiência de instrução com os representantes das secretarias estaduais de Saúde e da Fazenda, além de laboratórios, fornecedores e distribuidores de remédios.