• Ceclin
mar 23, 2009 0 Comentário


Fábrica da Sadia traz otimismo para Vitória

Publicado em 22.03.2009
Presidente Lula participa da inauguração da indústria que vai gerar 1.500 empregos
Vitória de Santo Antão há muito é conhecida como terra da cachaça, por ser a sede da Pitú, aguardente de fama internacional. Agora, ganhará um complemento de peso. Nesta segunda-feira, com a presença do presidente Luis Inácio Lula da Silva, será inaugurada uma grande indústria de embutidos da Sadia, que em alguns meses gerará 1.500 empregos diretos e com a perspectiva de criar muitos outros, com o potencial da captação de novas indústrias para a região.
Com um investimento de R$ 300 milhões e cerca de 15 meses de obras, a Sadia inicia a operação na cidade através da operação de mortadela. Mas as outras linhas chegarão de forma acelerada. Depois de um mês da inauguração deve iniciar a produção de linguiça, em outro mês a de salsichas e daqui a três meses a de lanches e apresuntados. No todo, de forma direta, são 1.500 empregos gerados na fábrica que tem 5,7 hectares de área construída. Por tradição, a Sadia opera suas unidades em três turnos.
O aporte na fábrica foi mantido apesar da crise financeira que abateu a economia brasileira e ainda mais fortemente a própria Sadia, que perdeu R$ 760 milhões em operações de derivativos cambiais e trocou até de executivos. Luiz Fernando Furlan voltou à companhia, agora como presidente do Conselho de Acionistas, e o ex-ministro do Desenvolvimento estará nesta segunda-feira ao lado do presidente Lula. A empresa não quis adiantar mais detalhes do investimento e os próximos planos, que só serão anunciados durante coletiva de imprensa no dia da inauguração.
Se a Sadia escolheu Vitória de Santo Antão para sediar mais uma grande indústria, o mesmo local mostra que pode ser uma boa escolha para outras unidades. Esta é a aposta da prefeitura do município, que está trabalhando na linha de aumentar a industrialização da cidade. “Estamos conversando hoje com sete empresas interessadas em se instalar na cidade”, garante o secretário de Desenvolvimento Industrial de Vitória, o empresário Alexandre Ferrer. Ele próprio é diretor da Pitú e reconhece que ajuda, na hora de atrair empreendimentos, o fato de a conversa ser de de empresário para empresário. No pacote de atração de empresas o município conta com redução de ISS e doação de terreno, além de articulações com o governo do Estado através da Ad Diper.
Parte das empresas em negociação estaria interessada em trabalhar na cadeia aberta com a vinda da Sadia, como na área de embalagens, transporte e manutenção industrial. “E Vitória não está distante de Suape”, destaca o secretário de Planejamento do município, José Barbosa, lembrando do grande porto pernambucano que está atraindo muitos empreendimentos. E, por isso mesmo, já praticamente não conta com áreas ociosas e de baixo custo para instalação de novas empresas.
PROGRAMAÇÃO
A visita do presidente Lula será breve. Ele deve chegar a Vitória às 10h. Está prevista uma visita à obra de um gasoduto da Copergás e à fábrica da Sadia, seguida de discursos no local. Na comitiva estarão presentes executivos da Sadia, o governador do Estado, Eduardo Campos, Lula e possivelmente a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, apesar da unidade não ter nenhuma ligação com o PAC. A expectativa é que o presidente fale sobre crise econômica e as ações do governo.
O investimento da Sadia conta com recursos do BNDES, como todas as grandes empresas fazem para investimentos de peso. Depois de Vitória, Lula participa, no Recife, de inauguração de mais um trecho da linha Sul do metrô, obra iniciada há 11 anos, indo em seguida para uma programação em Salvador.
MATÉRIAS VINCULADAS