Ceclin
mar 21, 2009 0 Comentário


Explosão de Kombi deixa 12 queimados

Publicado em 21.03.2009

Ao ser atingido por caminhão, o veículo, que trafegava na PE-50, entre Vitória e Feira Nova, teve cilindros de gás incendiados. Desgovernado, caiu em ribanceira. Três vítimas estão em estado grave

Thiago Neuenschwander
Especial para o JC

A explosão de dois cilindros de gás natural deixou saldo de 12 pessoas feridas com queimaduras de 2º e 3º graus, na tarde de ontem, em acidente ocorrido na rodovia PE-50, entre os municípios de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, e Feira Nova, no Agreste. Segundo testemunhas, as vítimas estavam em uma Kombi, de placa CDE 1343, que precisou reduzir a velocidade por causa de uma lombada, quando foi atingida na parte traseira por um caminhão (KJK 9547). Desgovernado e já em chamas, o veículo de menor porte caiu em uma ribanceira. Os feridos foram levados para o Hospital João Murilo, em Vitória. Oito seguiram para o Hospital da Restauração, no Recife, três em estado grave.
Luiz João do Nascimento, 56, teve cerca de 70% do corpo comprometidos pelas chamas. Os outros dois feridos em estado crítico são Maria Tereza Ananias Monteiro, 50, e João Marcos Filho, 73, com aproximadamente 50% do corpo com queimaduras de 2º e 3º graus. Os outros cinco pacientes internados no HR são: Izabel Alice de Souza, 43, Bruno José da Silva, 20, João Gomes da Silva, 56, Genival Carlos da Silva, 38, e Gonçalo José Batista, 39. Todos permanecem em observação no Centro de Tratamento de Queimados do HR, após o atendimento emergencial. Hoje receberão curativos e passarão por nova avaliação.
O saguão da emergência estava tomado por parentes em busca de notícias sobre o estado de saúde das vítimas. “Consegui ver o meu tio e ele pareceu estar bem. O rosto ficou bastante inchado e o corpo tem algumas queimaduras. Fiquei mais aliviado, pois ele estava consciente e conversou comigo durante todo o tempo. Até me pediu um copo d’água”, contou o funcionário público Carlos Antônio da Silva, sobrinho de João Gomes da Silva.
Um dos sobreviventes relembrou os momentos de aflição vividos no momento da colisão. “Eu precisava voltar para Feira Nova um pouco mais cedo e resolvi pegar a Kombi. Quando ela reduziu a velocidade, só lembro da forte pancada na parte traseira e da gritaria das pessoas. O fogo era muito forte e os passageiros ficaram em pânico. Queimei os braços e o rosto, mas graças a Deus ainda estou vivo”, relatou o canavieiro Bruno José da Silva.
Até o fim da noite de ontem, a polícia não tinha informações sobre o motorista do caminhão, que fugiu após a colisão.
(Jornal do Commercio).

LEIA MAIS: