Ceclin
jul 26, 2018 0 Comentário


Estudantes de Nutrição da UFPE Vitória criam produtos e usam metodologia inovadora

Estudantes de Nutrição da UFPE Vitória criam produtos e usam metodologia inovadora

Os produtos foram apresentados nas defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) nos dias 19 e 20 deste mês

Aproveitamento integral de matérias primas, aplicação de ferramentas da qualidade, utilização de planejamento de experimentos, análises físico-químicas e microbiológicas para o controle de qualidade e análise sensorial para avaliar a aceitabilidade. Essas são as características do primeiro ciclo da metodologia implementada pelo professor Leandro Finkler, do curso de Nutrição do Centro Acadêmico da Vitória de Santo Antão (CAV), para o ensino de Tecnologia de Alimentos para nutricionistas. O êxito do método foi confirmado com as defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) do bacharelado em Nutrição do CAV, nos dias 19 e 20 deste mês, que apresentaram produtos inicialmente desenvolvidos em atividades de sala de aula.

Picolé de ervilha, produto altamente proteico e com apelo vegano, foi o projeto da aluna Evelyne Vaz Mendonça, que conseguiu aplicar o planejamento de experimentos e a análise sensorial. Na calda de melancia para sorvete, o desafio foi dividido por três alunas: Michelle da Silva Lira, Maria José da Silva Cosmo e Alyne Emanuelly de Melo Araújo, em que a primeira monitorou e registrou os desafios do desenvolvimento desse produto por meio de brainstorming e Diagrama de Ishikawa; a segunda desenvolveu a formulação utilizando um planejamento de experimentos; e a terceira fez o controle de qualidade do componente funcional (licopeno).

São cinco anos de trabalhos em sala de aula, que já conseguiram trazer associações para aprender os protocolos estabelecidos e empresas para auxiliar no desenvolvimento de alguns produtos, como o caso de cervejas artesanais. Agora, segundo o professor Leandro Finkler, a meta é alcançar os dois próximos ciclos: aluno-empresa e universidade-indústria. Com isso, busca-se fomentar o desenvolvimento, o processamento e a qualidade de alimentos, o que conduz à segurança alimentar, à segurança de saúde e à maior expectativa de vida.

Mais informações
Professor Leandro Finkler
[email protected]