Ceclin
abr 26, 2017 0 Comentário


“Estamos com boas condições de trabalho”, diz novo Comandante do 21º BPM em audiência pública

Audiência Segurança Câmara de Vitória 04.2017

Por Lissandro Nascimento

Surpreendida pela Operação Policial conjunta batizada de “Força no Foco”, Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, assistiu a circulação de cerca de 30 viaturas policiais nos pontos críticos de criminalidade na cidade durante esta terça-feira (25/04) e que segue nesta quarta. Por sua vez realizou-se à noite uma audiência pública sobre Segurança Pública na Câmara de Vereadores de Vitória, por solicitação do vereador Jota Domingos (PTC), quando diversos órgãos envolvidos com a temática foram convocados.

Coronel Edvaldo Oliveira - Foto A Voz da VitóriaO novo Comandante do 21º Batalhão da Polícia Militar Monte das Tabocas, Tenente Coronel Edvaldo Oliveira, que assumiu o posto no último dia 11, oriundo do comando do 4° BPM, em Caruaru, declarou durante a audiência pública na Câmara de Vitória que os policiais militares estão com boas condições de trabalho para fazer o combate aos altos índices de criminalidade presenciados na cidade nos últimos meses. “O Governo de Pernambuco está com atenção diferenciada no cuidado em Vitória em razão aos altos índices de crimes registrados. Temos viaturas em boas condições e força humana para conduzi-los. Os coletes balísticos foram renovados recentemente e o armamento está sendo providenciado para sua reposição. Ainda aguardamos para breve a aquisição de motos para o policiamento no interior do Estado”, assegurou o Coronel.

Com as ausências de representantes do Poder Judiciário e da Polícia Civil de Pernambuco, a audiência pública foi parcialmente prejudicada tendo em vista que à escuta pública limitaram-se tão somente as responsabilidades da Polícia Militar e da Guarda Municipal, com o Comandante do 21º BPM recentemente nomeado e ainda em fase de conhecimento da realidade local. Com a presença de 12, dos 19 vereadores, a audiência recebeu representantes de igrejas e de conselhos comunitários ligados à temática, bem como membros da diretoria do Escritório Vitoriense dos Direitos Humanos voltados aos idosos, além do diretor do Presídio de Vitória, Emmanuel Lima, Coronel Targino – Secretário de Segurança e Defesa do Cidadão da Prefeitura de Vitória, Wagner Soares – responsável pelo setor de segurança da UFPE, Adriano Duarte – representante da Guarda Municipal da cidade de Goiana (Mata Norte), e o vice-prefeito de Pombos – Pedro Monteiro (PV). A iniciativa de convocar audiências públicas foi estimulada na gestão (2013-14) do ex-presidente da Casa Diogo de Braga – Edmo Neves (PMN), quando antes não era prática comum.

O vereador Jota Domingos lamentou que a situação de insegurança tivesse chegado a um quadro preocupante, lembrando que apenas nos primeiros meses de 2017 a cidade registrou 39 homicídios, esperando que a audiência possa contribuir com ações para que os números de 87 assassinatos ocorridos em 2016 não se repitam. “A população está intranquila e precisa que os poderes públicos se posicionem em dar respostas firmes quanto a esta alta criminalidade”, destacou o parlamentar que também é radialista. Ele também criticou o fato de que nenhum inquérito investigativo da Polícia Civil relativo aos assassinatos ocorridos na cidade, em grande parte, não seja concluído.

Câmara Vitória 04.2017 Foto A Voz da Vitória

O comandante do 21º BPM fez veladas críticas aos policiais que têm se negado a fazer horas extras (no chamado Programa de Jornada Extra  -Pjes). “É preciso diferenciar o que é Operação Padrão e o que é Operação Omissão”, criticou. O Coronel que acabou sendo o principal personagem desta audiência reconheceu que o efetivo policial na região sob seu comando precisa ser ampliado, aguardando para ainda este ano novas contratações, porém lamentou que os policiais estivessem sendo utilizados para cumprir funções que são atribuições de outras polícias, a exemplo de audiências de custódias prisionais, cumprimento de ordens judiciais, dentre outros.  Ele também mencionou o fato de Vitória ser uma cidade polo, cheia de complexidades, ao qual requer uma responsabilização conjunta dos Poderes. “A Polícia não resolve sozinha o problema da violência. É preciso haver um conjunto de políticas públicas que interferiram em sua intervenção”, asseverou o Coronel Edvaldo Oliveira, pelo qual assim que chegou à cidade preferiu conhecer primeiramente a feira livre vitoriense.

Emmanuel Lima - Foto A Voz da VitóriaEFETIVO

Quem também reclamou do pouco efetivo na equipe de segurança pública foram Emmanuel Lima (Presídio de Vitória) e Targino (Guarda Municipal). Lima declarou que apesar dos atuais 52 agentes penitenciários atenderem razoavelmente a segurança do Presídio local comparado às outras unidades prisionais, se mostrou preocupado em aumentar seu efetivo em razão a um número crescente de apenados que hoje chegam a 700 confinados. Por sua vez, Targino disse que 47 guardas municipais ainda não são suficientes para atender as necessidades do Município. “O aumento do efetivo da guarda municipal depende do prefeito de Vitória. Já colocamos para ele esta necessidade e o mesmo irá nos atender”, avisou o secretário.

Coronel Targino - Foto A Voz da VitóriaCONSELHO

Questionado nesta audiência sobre a posse dos membros do Conselho Municipal de Segurança Pública, conforme determina orientação da Lei Federal nº 10201/2001, que também cria o seu Fundo Municipal no combate a violência, o Secretário de Defesa do Cidadão se prontificou em articular junto ao prefeito de Vitória Aglailson Júnior (PSB), a nomeação deste Conselho.

MARKETING

Sobre Operação Policial conjunta batizada de “Força no Foco”, que se encontra na cidade nestes dois dias, o vereador Irmão Celso Bezerra (PSDB) levantou críticas. “Não é o que esperávamos do Secretário de Defesa Social de Pernambuco quando alguns vereadores de Vitória estiveram com ele recentemente em audiência. Infelizmente esta ação de hoje mais parece com uma Operação de Marketing, a fim de atender aos interesses do Governo do Estado na região”, vaticinou, criticando o fato de esta operação ter focado principalmente na realização de blitzs de fiscalização de veículos com IPVA’s atrasados. Saiba mais clicando AQUI.

ARMAS

Adriano Duarte - GM

Adriano Duarte – representante da Guarda Municipal da cidade de Goiana, especialista na interpretação da Lei Federal 13022/2014, que regula as atribuições das Guardas Municipais, explicou o que os municípios devem fazer para se adequarem a Lei e melhorar o atendimento junto a população por parte dos Guardas. Ele deixou evidente que o Guarda Municipal pode e deve ter porte de arma de fogo, desde que cumpra as rigorosas normas desta legislação, conforme convênio entre as prefeituras e a Polícia Federal (PF).

concursados PMV

AÇÕES

O Comando do 21º BPM se comprometeu em direcionar ações específicas de intervenção policial nos setores universitários e industriais de Vitória. Rondas serão feitas nas mudanças de turnos da fábrica da BR Foods (Sadia) na rodovia PE-50, bem como nas principais praças públicas da cidade durante os finais de semanas, todas com registros de assaltos de ordem letal e registros de tiroteios.

Por fim, o Blog A Voz da Vitória também se pronunciou durante a audiência pública sobre Segurança Pública na Câmara de Vitória, lembrando dois pontos críticos quando se fala da violência: a impunidade judicial e o desmantelamento dos inquéritos investigativos. O editor do Blog, Lissandro Nascimento, defendeu a Reforma do Poder Judiciário no País, bem como criticou a precária estrutura de funcionamento das delegacias que não atendem a contento as demandas do cidadão. Também foi questionado o combate ao tráfico de drogas, sobretudo a formação de uma ampla cadeia de “bocas de fumo” nas cidades de Vitória e Pombos, as quais não têm sido debeladas, apesar de toda a sociedade e a polícia investigativa saberem de suas existências físicas, alimentando um “corredor do crack” na região, razão principal de grande parte dos homicídios presenciados na cidade.