Ceclin
jan 05, 2013 1 Comentário


Estado reforça a educação integral

Jornal do Commercio

Até o próximo ano, Pernambuco ganhará 83 novas escolas de referência. Desse total, 43 unidades serão entregues até dezembro deste ano e 40, em 2014. O plano foi anunciado, ontem (04), pelo governador Eduardo Campos, durante a posse dos novos diretores da rede estadual de ensino.

Nove delas terão regime de 40 horas semanais. As outras passarão a ter sistema semi-integral, com 32 horas semanais. O decreto deve ser publicado no Diário Oficial de hoje. Não haverá construção de nenhum prédio novo, apenas readequação das unidades existentes. As novas escolas serão instaladas em todas as regiões: Grande Recife (21), Zona da Mata (20), Agreste (22) e Sertão (20). Entre as unidades que aumentarão a carga horária estão a Escola Santa Paula Frassinetti, no Espinheiro, na Zona Norte do Recife, Virgem do Socorro, em Garanhuns, Henrique Justino de Melo, em Jucati, ambas no Agreste.

Ao longo do discurso para os novos diretores, Eduardo Campos, ressaltou a importância da valorização do conhecimento e destacou a visão além da sala de aula, por meio do ensino integrado. “Com o decreto para criação dessas 83 novas unidades, cumpriremos a meta de chegar a 2014 com 300 Escolas de Referência em Ensino Médio”, afirmou.

Atualmente, o sistema conta com 117 escolas integrais e 100 semi-integrais. “As escolas irão receber mais professores e agregarão novas matérias ao currículo. Elas trabalharão com outra dinâmica. Para isso, faremos a reestruturação de algumas e reformas físicas em outras”, acrescenta o secretário estadual de Educação, Ricardo Dantas.

Outro ponto destacado pelo governador é o compromisso com a qualificação dos professores. “Para ocupar o cargo de gestores, cerca de seis mil professores se inscreveram no curso de aperfeiçoamento. Desses, cinco mil foram selecionados e três mil, qualificados. Vivemos um novo ciclo, em que o servidor público está mais valorizado. Trabalhamos para que os professores possam estimular e reconhecer talentos no rosto dos alunos”, disse Eduardo Campos. Para dar continuidade à formação, os diretores eleitos farão cursos de especialização em gestão escolar ou mestrado na área.