Ceclin
out 08, 2011 2 Comentários


Estado lidera execução de homossexuais

Jornal do Commercio

O Grupo Gay da Bahia (GGB), ONG defensora dos direitos homossexuais, divulgou levantamento que aponta Pernambuco como o Estado mais violento em relação a homicídios motivados por homofobia. A ONG contabilizou, este ano, 18 assassinatos. O levantamento é feito a partir de notícias sobre mortes de gays divulgadas pela imprensa.

De acordo com o GGB, os Estados da Bahia, Paraíba e São Paulo estão empatados no segundo lugar do ranking, com 17 mortes, seguidos por Minas Gerais, com 15. “A nossa ONG ainda não tem um serviço que faça essa contabilidade com mais frequência. Às vezes, um ou outro homicídio passa despercebido, mas tenho certeza que esse índice é muito maior. A violência urbana está muito grande e os jornais não noticiam tudo o que acontece”, lamentou Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia.

Anualmente, a ONG divulga relatório onde constam os números de homicídios no País. Em 2010, foram contabilizados 260 assassinatos, 62 a mais que em 2009, com 198. Os números confirmam que o Nordeste continua sendo a região mais homofóbica do Brasil: abriga 30% da população brasileira e registrou 43% dos homicídios contra gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (GLBT).

“No momento que a homofobia for crime no Brasil, essa realidade vai mudar. Só pelo fato de a pessoa ser gay, ela fica vulnerável. Isso se agrava com a cultura da homofobia, que é muito grande, aliada com a impunidade. A solução para criar uma sociedade respeitosa é criminalizar atos homofóbicos quando forem tratados com mais eficácia pela Justiça”, opinou Marcelo Cerqueira. “É importante também que os próprios gays e travestis evitem situações de risco, não levando desconhecidos para casa, evitando transar com marginais.”