Ceclin
Maio 24, 2017 0 Comentário


Esporotricose: doença que afeta gatos torna-se comum em humanos

Os 15 registros confirmados e os outros três em investigação no HC da UFPE se somam aos cinco casos humanos diagnosticados este ano, pelo Lacen/PE (imagem) até abril Diego Nigro/JC Imagem

Os 15 registros confirmados e os outros três em investigação no HC da UFPE se somam aos cinco casos humanos diagnosticados este ano, pelo Lacen/PE (imagem) até abril. Diego Nigro/JC Imagem

Só no HC da UFPE, 15 pacientes estão em tratamento para esporotricose; outros três casos estão em investigação. Outros laboratórios também têm registrado ocorrências da doença

Passados dois meses da inauguração do Ambulatório de Esporotricose da Clínica Dermatológica do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), 15 pacientes já estão em tratamento para a doença, considerada uma micose subcutânea causada pelo fungo Sporothrix schenckii e que pode afetar humanos e animais, especialmente gatos. “Há mais três pacientes que foram atendidos na última semana. Foram feitos exames para confirmar ou descartar esporotricose, que tem se tornado bem mais frequente. Os casos eram esporádicos”, diz a dermatologista do HC Cláudia Ferraz.

Os 15 registros confirmados e os outros três em investigação no HC se somam aos cinco casos humanos diagnosticados este ano, até abril, pelo Laboratório Central de Pernambuco (Lacen/PE). No segundo semestre do ano passado, também foram cinco casos humanos detectados pelo laboratório, que também confirmou 33 ocorrências em animais.

 

SAIBA TUDO CLICANDO AQUI