• Ceclin
nov 27, 2008 0 Comentário


Esperança na Juventude

Tenho refletido sobre nossos jovens, sobre nosso futuro, o futuro da humanidade.
Há esperanças, mas pelas informações que são maciçamente divulgadas, pouco animadoras.
O desempenho na educação e cultura carecem de maior proveito, o brio, o patriotismo, o respeito a dignidade humana e até ao próprio corpo estão muito abaixo de índices já atingidos.
Onde sobram rebeldia, revolta e desobediência, falta educação e até religiosidade.
Aos poucos o vazio e o desinteresse pela escola os afastam do saber, derrubando os índices de escolaridade e popularizando entre os que persistem, o hábito de driblar controles e conseguir aprovação através de recursos de maior habilidade que conhecimentos específicos das matérias curriculares. Isso é mau para a sociedade.
Numa quarta feira dessas, encontrei na praia grupo de jovens sarado (a) s e tatuado (a) s, tomando cerveja e gozando do professor da faculdade que autorizou trabalho externo do grupo valendo nota da prova. Combinavam de apresentar trabalho baixado na internet.
Com certeza o conhecimento que deveriam estar adquirindo ficará muito abaixo do desejado e assim teremos novos médicos, engenheiros, advogados, contadores e outros profissionais que nos atenderão nos momentos de maior necessidade. Salve-se quem puder.
A atração pela fuga da sala de aula é grande, mas, outro item pesa decisivamente na evasão da responsabilidade escolar. A bebida alcoólica. A curtição. A zoeira.
Verifique o número de bares e “lanchonetes” ao redor de nossas faculdades ou cursos preparatórios. Verifique ainda o número de freqüentadores assíduos desses locais, o consumo a naturalidade e a animação com que se comportam de segunda a sexta como se estivessem em pleno feriado. E ali se reclama do preço exorbitante das mensalidades, da grade curricular muito extensa e de professores chatos e extremamente exigentes. Imagina.
Escutam música de preferência brega, que valorizam beber, cair, levantar, chifre, corno e vaquejada. Tem um repertório específico falando de cabaré e rapariga, com a maior naturalidade como se isso fosse parte do conteúdo das cadeiras curriculares.
Antes, isso era privilégios de garotas de ponta de rua e desinformadas, mas, já chegou aí (na elite) e faz bastante sucesso em todas as rodadas de bebedeiras.
Não se pode eximir os mais amadurecidos dessa prática, mas, os jovens se destacam nessa massa por estarem presente sempre em grupos mais numerosos, e é neles que são depositadas todas as expectativas de futuro da pátria mãe gentil.
Campanha na imprensa, na mídia, fez diminuir sensivelmente o consumo de cigarros principalmente em lugares fechados, shoppings, repartições públicas etc.
Bom seria que nossos parlamentares tivessem a coragem e lucidez de fazer sancionar legislação similar para o consumo de bebidas alcoólicas no território nacional.
Começando por excluir da programação da TV, comerciais de bebidas e exigindo que nos rótulos dessas bebidas frase em destaque “Bebida tira os reflexos e concorre para acidentes de trânsito”.

Temos que convencer muita gente que beber não dá status, não traz alegria e não torna ninguém feliz. Geralmente traz amargura. Na boca, no bolso e na vida.
Bebida faz mal a saúde ao currículo do inveterado e o conduz ao vício e as drogas mais pesadas como maconha e crack.
O número de acidentes tem crescido principalmente com motos, a violência contra a mulher o número de abortos e a demissão de empregados envolvidos com bebida e drogas.
Os presídios estão abarrotados e a população carcerária é composta de 83% de jovens do sexo masculino. 68% do sexo feminino com idade até 40 anos. Os delitos são leves, envolvendo roubo e pequenos furtos, a causa principal sem dúvida são as drogas, tráfico e consumo, mas o começo é sempre através de uns golinhos inocentes de cerveja. 90% desses detentos, tem menos de oito anos de formação escolar constitucionalmente garantido. Evasão escolar pra farra.
Quando surge uma empresa contratando mão de obra, não encontra capacitados, quando acontece uma balada ou carnaval fora de época, sobra jovens que de dispõem a virar a noite sem cansaço e sem reclamações, se movida a álcool a festa não pára.
A escola pública é desaparelhada e desmotivadora, a particular é cara, inacessível a grande maioria dos estudantes e seus professores reclamam do tratamento recebido de seus alunos, atrevidos, desinteressados, e muitas vezes desrespeitosos e violentos.
O que mais incomoda em tudo isso é que constitui informações verdadeiras, todos nós concordamos que faz parte da realidade de nosso dia a dia, mas, muitos se omitem, ignoram, toleram numa boa, esperando no que vai dar. A grande maioria dos pais preferem se ligar em suas novelas preferidas, com cenas cada vez mais picantes, no futebol, local, regional, nacional, internacional ou no Big Brother Brasil. Assim, o Brasil continuará “deitado eternamente em berço esplêndido, ao som do mar, e a luz do céu profundo.”
Salve, salvem a nossa pátria amada BRASIL.

por Valdemiro Cruz,
é da Pastoral Carcerária.