Ceclin
maio 11, 2011 0 Comentário


Especialista defende prisão domiciliar a infratores que causem mortes no trânsito

O jurista e especialista em direito penal Luiz Flávio Gomes defende que motoristas que tenham ingerido bebida alcoólica e que sejam responsáveis por mortes no trânsito sejam submetidos à prisão domiciliar e uso de pulseira eletrônica.

Atualmente, a pena vai de dois a quatro anos de detenção, mas, segundo ele, dificilmente um motorista flagrado nessas condições vai para cadeia. Por esse motivo, ele acredita que a prisão domiciliar seja uma solução.
“Estamos alcançando, neste ano de 2011, 42 mil mortes no trânsito, o que é uma tragédia absoluta. Temos que reagir com penas mais efetivas, já que é difícil colocar um infrator em jaulas de presídios precários do Brasil”, destacou o advogado em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.