Ceclin
mar 08, 2017 0 Comentário


Especial: Mulher pode engravidar de outro bebê ainda na gestação, diz pesquisa

97fb2a403b0748337494967d533a2277

O ‘superfetação’ é um fênomeno em que a mulher pode continuar a ovular mesmo durante a gestaçãoFoto: Pixabay.

Mesmo conhecendo (quase) todas as funcionalidades, o corpo humano, de fato, pode ainda ser mais surpreendente. Um exemplo disso é o chamado ‘superfetação’, fênomeno em que a mulher pode continuar a ovular mesmo durante a gestação, podendo até engravidar de outra criança. De acordo com pesquisadores da Science Alert, uma mulher pode ter dois fetos se desenvolvimento ao mesmo tempo, mas em estágios diferentes. Antes de as mulheres entrarem em pânico, os especialistas dizem que a superfetação é rara nos humanos porque, assim que a mulher inicia uma gestação, o corpo bloqueia uma segunda gravidez com hormônios e mudanças físicas.

Uma mulher de Arkansas, nos Estados Unidos, ficou grávida depois de estar em gestação por duas semanas e meia. Por causa da raridade, um dos bebês nasceu 15 dias mais prematuro do que o outro. Os dois, porém, nasceram de forma saudável por meio de uma cesariana no dia 2 de dezembro de 2009. Algumas vezes, a dupla gravidez foi desbancada, mas os pesquisadores alegaram que pelo menos dez casos foram notificados. Inclusive, algumas evidências científicas foram comprovadas, dizem os especialistas.

Fenômeno comum no reino animal

Apesar de comum na cadeia de algumas espécies mamíferas, incluindo ratos, coelhos e cavalos, o fenômeno é ainda considerado raro entre os seres humanos. Isso pode acontecer no reino animal porque os bichos possuem mais de um útero para facilitar a gestação, inclusive o ciclo menstrual da fêmea, que pode continuar mesmo depois da gestação.

NE/10