• Ceclin
jun 28, 2018 0 Comentário


Escritório Vitoriense de Direitos Humanos visita Poder Judiciário

entidade vem funcionando a cerca de quatro anos, voltada especificamente para o enfrentamento às violações de direitos dos idosos e pessoas com necessidades especiais.

Entidade vem funcionando a cerca de quatro anos, voltada especificamente para o enfrentamento às violações de direitos dos idosos e pessoas com necessidades especiais. Fotos: Divulgação

No ultimo dia 21 de junho, o Juiz da 1ª Vara Cível da Comarca da Vitória de Santo Antão, Dr. Uraquitan José dos Santos, recebeu a Dra. Joseneide Adriana – presidente executiva do Escritório Vitoriense de Direitos Humanos, acompanhada dos diretores Camerino Augusto (Vice Presidente), Dr. Ricardo Corte Real (Diretor Jurídico), Dr. Valdemiro Cruz (Coordenador da Pastoral Carcerária), Wilson Brito (Ouvidor) e Assessores da Ouvidoria José Amaro, Arapuran Aprígio, Severino Manoel e Antonio Amaro.

Escritório Vitoriense de Direitos HumanosO Ouvidor Wilson Brito fez uma explanação sobre as atividades do Escritório no Município, informando que a entidade vem funcionando a cerca de quatro anos, voltada especificamente para o enfrentamento às violações de direitos dos idosos e pessoas com necessidades especiais. Há um ano foi instalada na antiga Estação Ferroviária (Praça Leão Coroado) a Ouvidoria para atendimento aos idosos e deficientes, vítimas de violações, em obediência ao Estatuto do Idoso e do Deficiente, fiscalização educativa em parceria com a Guarda Municipal e AGTRAN nos ônibus das áreas urbana e rural em todo o Município, para cumprimento da Legislação pertinente à padronização e acessibilidade dos usuários. Palestras nas escolas, igrejas, associações dos moradores, empresários e motoristas das empresas de transportes sobre cidadania e direitos humanos.

Relatou ainda que a entidade fez parcerias com o Governo do Estado (Secretaria de Justiça e Direitos Humanos), Prefeitura da Vitória, através da Secretaria de Assistência Social e Secretaria de Defesa Social e Segurança Cidadã, OAB-PE, ADVISA (Associação dos Deficientes da Vitória), Ministério Público Estadual; recebendo o reconhecimento da Câmara de Vereadores e da Anistia Internacional no Brasil (Defensor da Liberdade). Na oportunidade,  o coordenador da Pastoral Carcerária, vinculado a Igreja Católica, apresentou resultados positivos do trabalho da entidade no Presídio da Vitória.

A Dra. Joseneide falou da importância do Poder Judiciário no contexto dos Direitos Humanos e do Estado Democrático de Direito, parabenizando o magistrado Dr. Uraquitan Santos pelos excelentes trabalhos no exercício da magistratura em nossa cidade. “Um exemplo a ser seguido”, atestou ela.

O Juiz agradeceu sensibilizado o reconhecimento do seu trabalho na sua formação humanista e social pelos diretores dos Direitos Humanos que, de acordo com ele “são constitucionalmente representantes da sociedade civil organizada”. O Juiz enfocou ainda a brilhante iniciativa da ONG na cidade pelo trabalho ético, profissional e de formação cristã dos seus membros na defesa dos injustiçados e oprimidos, segmento vulnerável da nossa sociedade.

 LEIA TAMBÉM:

Escritório Vitoriense dos Direitos Humanos reforça parceria com o 21º BPM