Ceclin
abr 30, 2021 0 Comentário


Equipe do Iterpe participa do Treinamento Terra Brasil

O Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco (Iterpe) participou do Treinamento Terra Brasil, promovido na quinta- feira (29.04) pelo Departamento de Gestão do Crédito Fundiário (DECRED) através do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). A capacitação contou com a presença das unidades técnicas dos estados de Pernambuco, Maranhão e Piauí.

Mediando a formação estava o diretor do Departamento de Gestão do Crédito Fundiário, Carlos Everardo Mendes de Freitas, e representando o Iterpe estavam: a gerente do PNCF Priscila Carneiro; os supervisores das unidades regionais e a equipe da Coordenação Jurídica. O treinamento servirá para otimizar a implementação do programa do Governo do Estado de Pernambuco, Propriedade Legal, que busca beneficiar 65 mil famílias rurais com a posse definitiva da terra.

O Terra Brasil – Programa Nacional de Crédito Fundiário, é uma ação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo Federal que objetiva oferecer condições para que agricultores sem acesso ou com pouca terra possam comprar um imóvel rural por meio de um financiamento de crédito rural. O financiamento, que é concedido pelo Fundo de Terras e da Reforma Agrária, pode ser usado tanto na compra da terra quanto na estruturação, no projeto produtivo e na contratação de assistência técnica, gerando oportunidade, autonomia, fortalecimento da agricultura familiar e alicerçando geração de renda, redução da pobreza, estabelecimento de segurança alimentar e sucessão no campo  melhorando, assim, a qualidade de vida dos trabalhadores rurais.

Assentamento Luiza Ferreira

No último dia 21 de abril, o Iterpe participou da solenidade de comemoração dos 25 anos do Assentamento Luiza Ferreira, localizado no município de Condado, mais conhecido na Mata Norte como Engenho Bonito. O evento, marcado pela inauguração do auditório Dr. Manoel Mattos e pelo Terreiro Cultural Mestre Biu Alexandre, contou com a presença do presidente do Instituto, Henrique Queiroz, junto com o gerente de Reordenamento Agrário, Marco André Dubeux, e o assessor de Articulação Institucional, Charles Afonso.

O Assentamento Luiza Ferreira vem se destacando pela produção de mais de 180 toneladas de tubérculos por ano e pelo cultivo diversificado de alimentos. Com 202 hectares de terras regularizadas pelo Estado em 2019, após 23 anos de luta da comunidade, a colônia agrícola formada por 68 famílias é acompanhada pelo Iterpe, órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado (SDA).