• Ceclin
jan 31, 2018 0 Comentário


Ensino médio perde alunos e acumula 1,5 milhão fora da escola

Estudantes

As matrículas do ensino médio tiveram queda em 2017, no momento em que se esperava um movimento contrário, de inclusão, já que há cerca de 1,5 milhão de jovens de 15 a 17 anos fora da escola. Dados do Censo da Educação Básica de 2017, divulgados pelo Ministério da Educação nesta quarta (31/01), mostram que o País tem 48,6 milhões de alunos, em 184,1 mil escolas (83% são públicas).

O total de matrículas vem caindo ao longo dos anos. A queda é impulsionada, sobretudo, por dois fatores: a melhora no fluxo escolar (com taxas melhores de aprovação) e uma redução no número de crianças no país. A despeito do quadro geral, ainda são altos os índices de reprovação e abandono nos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e no ensino médio.

O País registrou 7.930.384 alunos no ensino médio em 2017, uma queda de 2,5% com relação às matrículas do ano anterior. Desse total, 84,8% estão em escolas estaduais. “A matrícula do ensino médio segue a tendência de queda observada nos últimos anos que se deve tanto a uma redução da entrada proveniente do ensino fundamental”, ressalta o MEC, “quanto pela melhoria no fluxo no ensino médio”. Enquanto a matrícula do 9º ano teve queda de 14,2% entre 2013 e 2017, a taxa de aprovação do ensino médio subiu 2,8 pontos percentuais no mesmo período.

A estagnação das matrículas no médio indica, também, que o País não tem conseguido incluir os cerca de 1,5 milhão de jovens que abandonaram as salas de aula antes de terminar a educação básica. Esse contingente equivale a 15% do total de jovens de 15 a 17 anos, faixa etária ideal para o nível médio.

Educação infantil
O número de alunos em creche (0 a 3 anos) cresceu, chegando a 3.406.796 alunos. É 5% superior ao ano passado. Na pré-escola (4 e 5 anos), o avanço de 1,2% no período, totalizando 5.101.935 alunos.

O Brasil tem a meta de matricular ao menos 50% das crianças de 0 a 3 anos em creche até 2024. Todas as crianças na idade de pré-escola deveriam estar na escola desde 2016, segundo o PNE (Plano Nacional de Educação) e emenda constitucional de 2009. Em todo o País, o atendimento na creche é de 30,4% e na pré-escola, de 90,5%, segundo o Observatório do PNE, do Movimento Todos Pela Educação.

O Brasil tinha 27.348.080 alunos no ensino fundamental em 2017. São 1,8 milhão a menos do que em 2013, por causa melhoria do fluxo e redução no número de crianças.

Folha PE